Copa do Mundo Rússia 2018

Análise: defesa sólida e ataque forte faz Uruguai sonhar com o título da Copa do Mundo

Seleção Uruguaia
Foto: Richard Heathcote/Getty Images

Assim como o Brasil, time sul-americano é o que menos sofreu gols no torneio

A Copa do Mundo 2018 chega às quartas de final e o Uruguai é o único sul-americano que conseguiu acompanhar o Brasil em um torneio dominado por europeus. Com um rendimento característico do seu país, onde a raça é quesito determinante para buscar as vitórias, a seleção uruguaia vem se destacando pelos extremos do campo e pode fazer história na Rússia.

 

Campanha

Apesar do sucesso, o Uruguai não começou muito bem. A seleção até venceu o Egito e a Arábia Saudita, ambos por 1 a 0, mas a equipe deixou muito a desejar. Com um futebol sofrível e enormes dificuldades para chegar ao ataque, o time teve que se contentar com o placar mínimo e nas duas partidas correu sérios riscos de ficar no empate.

A melhor apresentação acabou vindo na mais importante, diante da Rússia. No duelo que decidia o primeiro lugar do grupo, os uruguaios atropelaram os anfitriões e fizeram 3 a 0. Nas oitavas de final, a equipe não chegou a ser brilhante, mas foi fatal quando avançou ao ataque, batendo Portugal por 2 a 1.

 

Defesa sólida

Um ponto importante para todos estes cinco resultados foi a defesa. Foi graças ao setor, liderado por Godín, que o Uruguai conseguiu segurar as quatro vitórias. Diante dos portugueses, a qualidade da zaga ficou ainda mais clara. Os marcadores praticamente não deixaram Cristiano Ronaldo pensar e sendo fortes tanto na proteção da entrada da área quanto na bola área, a equipe não deu oportunidade para o adversário.

A defesa só foi vazada após uma cobrança de escanteio, que achou Pepe na segunda trave. Ainda assim, levar apenas um gol em quatro partidas é um número que merece ser levado em consideração. Se a zaga mantiver este nível, certamente pode causar mais problemas aos jogadores aspirantes a melhor do mundo.

 

Ataque decisivo

Principal destaque da equipe antes do Mundial começar, o ataque viu a defesa equilibrar a importância dentro avaliação sobre os uruguaios – mas isso não quer dizer que esteja decepcionando.

Luis Suárez e Edinson Cavani bem que erraram algumas jogadas que não costumam falhar durante o torneio, é verdade, só que estão em altíssimo nível. O atacante do Barcelona já fez dois gols, enquanto o artilheiro do PSG anotou três.

Com números expressivos desta forma, fica claro que a dupla leva perigo para qualquer defesa adversária. Um fator importante para este sucesso é que embora os dois tenham características de serem finalizadores, ambos costumam buscar jogo. Além disso, demonstram enorme entrosamento.

 

Meio de campo preocupa

O único motivo para não colocar imediatamente o time como favorito a taça é que o meio de campo deixa muito a desejar. Enquanto as principais seleções contam com pelo menos um camisa 10 decisivo ou até mesmo um ponta, os uruguaios dependem dos seus atacantes para criarem as jogadas. Caso Suárez e Cavani não venham buscar a bola no meio, é difícil sair algo muito produtivo.

Para a equipe dar um salto de qualidade, pelo menos Nandez ou Bentancur teriam que melhorar para as próximas fases.

 

Geração busca o título

A competição é importantíssima para esta geração do Uruguai, pois certamente é a última Copa do Mundo dos principais jogadores. Líderes como Godín, Cavani e Suárez dificilmente estarão em 2022 e, portanto, querem se despedir em grande estilo e isso dá para ser visto em campo.

Desta forma, precisam buscar pelo menos um lugar nas semifinais, como boa parte deste grupo já conseguiu, na edição de 2010. Na ocasião, liderados por Fórlan, o país acabou ficando com o quarto lugar, mas a campanha resgatou o orgulho nacional. Se quiserem encerrar com uma marca ainda mais forte, estes uruguaios precisam ficar pelo menos entre os três primeiros, o que não ocorre desde 1950, quando ganharam o título no Maracanã.

 

Desafio contra a França

Apesar de ter mostrado capacidade diante de Portugal, o verdadeiro teste para esta equipe uruguaia vai ser nestas quartas de final. Um triunfo sobre a França coloca o país sul-americano sim como um dos favoritos ao título. Para isso, a estratégia certamente vai ser jogar com seus homens na defesa, para não dar espaços para Mbappé tentar suas arrancadas e quem sabe em um contra-ataque contar com o poder de fogo de Cavani e Suárez.

 

Jogos das quartas de final da Copa do Mundo 2018

Sexta-feira, 6 de julho

  • 11:00 – Uruguai x França
  • 15:00 – Brasil x Bélgica

Sábado, 7 de julho

  • 11:00 – Suécia x Inglaterra
  • 15:00 – Rússia x Croácia

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.