Ganhador.com

Futebol: Podcast

Tem time jogando menos do que pode: conheça os classificados na Copa do Brasil e na Sul-Americana

Com alguns jogos bem emocionantes, a Copa do Brasil e a Sul-Americana agitaram o meio de semana do futebol brasileiro. Mas tem técnico que continua com medo de acelerar a “Ferrari”.

No podcast de hoje, falamos sobre os jogos da rodada nas duas competições, quem segue adiante e quem segue devendo (muito) futebol. Aperte o play, curta nossas Caneladas e acompanhe o resumo da rodada a seguir.

 

Copa Sul-Americana

Chapecoense 1 x 0 Defensa y Justicia (4 x 2 nos pênaltis)

A Chapecoense voltou a atuar em uma partida de proporções épicas – menos pelo futebol apresentado e mais por todo o contexto do jogo. Em uma partida tecnicamente ruim, travada e com as duas equipes preocupadas mais em não tomar gols do que em fazê-los, o atacante Túlio de Melo conseguiu marcar, aos 24 do primeiro tempo, o gol que devolvia ao Defensa y Justicia o placar do duelo de ida na Argentina e empurrava a decisão da vaga para os pênaltis.

E para os pênaltis foram.

E quis a sorte que as penalidades fossem cobradas no mesmo gol que consagrou o falecido goleiro Danilo, no ano passado, também numa decisão por pênaltis, também contra um time argentino. Desta vez, porém, brilhou a estrela de Jandrei – um bom goleiro que vinha sofrendo muito com os vacilos da defesa alviverde. Com duas defesas, o arqueiro garantiu a equipe – que foi impecável e converteu suas 4 cobranças – nas oitavas de final da Sul-Americana, mantendo vivo o sonho do bicampeonato. O que não é pouco. Não é pouco, mesmo.

A equipe catarinense agora espera o vencedor de Flamengo x Palestino para conhecer seu adversário na próxima fase.

Universidad de Quito 1 x 2 Fluminense

Lutando contra a altitude de Quito, no Equador, o Fluminense se aproveitou do elástico placar construído no Brasil (4 a 0) e levou o jogo – tecnicamente muito ruim – em “banho-maria” fazendo o suficiente para se garantir nas oitavas de final da competição. Os donos da casa saíram na frente, mas Henrique Dourado – melhor do que no jogo do último domingo contra o Corinthians pelo Brasileirão – ainda no primeiro tempo deixou tudo igual. Marlon Freitas, no início do segundo tempo, colocou o Flu em vantagem e praticamente acabou com o jogo. Precisando marcar um caminhão de gols, a equipe da Universidad se lançou ao ataque que qualquer jeito, mas não ameaçou o gol de Júlio César.

O tircolor agora espera o vencedor de Bolívar e LDU na próxima fase. Os bolivianos venceram o duelo de ida por 1 a 0.

Corinthians 2 x 0 Patriotas

Jogando em  casa e com um elenco teoricamente muito superior ao do adversário, o técnico Fábio Carille foi “ousado” e poupou alguns titulares – além dos contundidos Pablo e Jadson – no duelo que valia a vaga nas oitavas de final da Sul-Americana. Desta forma, Giovanni Augusto, Kazim e Clayton puderam “mostrar serviço” para o chefe e para a trocida. Ou quase. Augusto fez uma partida mediana. Diferente de Marquinhos Gabriel que mudou sua postura nesta temporada e se mostrou muito útil à equipe, o meia ainda não convenceu, embora tenha tido alguns pequenos “lampejos” de grandiosidade. Clayton, embora seja mais habilidoso do que Romero, não “se entrega” tanto quanto o paraguaio e não fez muita diferença. Mas Kazim, o divertidíssimo e simpático “gringo da favela”, não deixou dúvidas: se Jô se machucar, o Timão não tem reserva pro comando de ataque.

Felizmente o alvinegro não precisou de suas melhores armas para definir o duelo. Balbuena, no primeiro tempo – novamente de cabeça – e Pedrinho no segundo (o garoto é muito bom!) definiram a favor do Timão que agora espera o vencedor de Independiente Medelin e Racing na próxima fase.

Sport e Flamengo

Hoje, a partir das 19:15, o Sport enfrenta o Arsenal de Sarandí (fora) podendo até perder por 1 a 0 para se classificar às oitavas de final, uma vez que venceu o duelo de ida por 2 a 0 em casa.

E no próximo dia 9, o Flamengo recebe o Palestino num duelo que deverá servir apenas para “cumprir tabela”. Na partida de ida, jogando fora de casa, o Mengão venceu por 5 a 2 e somente uma tragédia na Ilha do Urubu tira-lhe a vaga. Se bem que, como veremos a seguir, o Flamengo gosta de abusar da sorte.

 

Copa do Brasil

Santos 4 x 2 Flamengo

Com a vantagem construída na Ilha do Urubu no duelo de ida (2 a 0) o Flamengo foi pro jogo com o regulamento na mão e o gol de Berrío no início do primeiro tempo deixou os cariocas ainda mais tranquilos. O Peixe empatou ainda no primeiro tempo com Bruno Henrique, mas o gol dos vistantes obrigava o time da casa a vencer o duelo por 4 a 1.

No início do segundo tempo, Guerrero ampliou para o Flamengo. Mas durou pouco: Rafael Vaz quis driblar na área rubro-negra, cedeu o escanteio e, na cobrança, Copete subiu sozinho para empatar. Menos de um minuto depois, Victor Ferraz aproveitou uma bola espirrada e acertou um chutaço no ângulo de Muralha. O Santos renascia no jogo e o Flamengo se encolhia, segurando o resultado como podia.

No final, Copete ainda marcou o 4º gol dos donos da casa que, por 1 gol, não eliminaram o Mengão que, mais uma vez, jogou muito abaixo daquilo que pode jogar. A traquilidade de ter o resultado a seu favor o tempo todo ajudou, é claro, a manter o time relaxado, mas se jogar assim no domingo contra o Corinthians em Itaquera, terá problemas. Muitos.

Cruzeiro 1 x 1 Palmeiras

Depois do sensacional empate por 3 a 3 em São Paulo – no qual o Palmeiras foi buscar um placar de 3 a 0 aberto pelo Cruzeiro ainda no primeiro tempo – o duelo de ontem no Mineirão seria emocionante. E foi. Jogando pelo empate, o Cruzeiro foi paciente e cauteloso. Precisando da vitória – qualquer uma – o Palmeiras foi ofensivo e abriu o placar com Keno ainda no primeiro tempo.

Com mais posse de bola, o Verdão controlava o jogo e segurava as ações do Cruzeiro, que precisava do gol salvador. E ele veio aos 39 minutos do segundo tempo, com Diogo Barbosa. Sem tempo para uma reação, o Palmeiras entrou naquele “desespero” que já vimos em outras vezes, com Mina abandonando sua posição na zaga e indo curtir uma de centro-avante – uma vez que Borja segue sendo de uma inutilidade constrangedora (mas não tanto quanto a de Kazim, diga-se).

O Cruzeiro chega à semifinal e espera, agora, o vencedor de Atlético-PR e Grêmio que jogam hoje na Arena da Baixada à partir das 21:45. No duelo de ida, o tricolor gaúcho venceu por 4 a 0, e dificilmente perderá a vaga para a próxima fase em sua busca pelo bicampeonato.

Botafogo 3 x 0 Atlético-MG

E o técnico Rogério Micale – medalha de ouro nos Jogos Olímpicos do Rio em 2016 com a seleção masculina –, não teve sorte em sua estréia no comando do Galo. Recém-chegado da China, o professor não conseguiu organizar o Atlético-MG de modo a garantir o empate que o classificaria – o time havia vencido o duelo de ida por 1 a 0. Melhor para o Botafogo, que se aproveitou da “bagunça” atleticana, fez 3 a 0 no Engenhão e agora faz o clássico carioca contra o Flamengo para definir um dos finalistas da Copa do Brasil. Uma recompensa mais do que merecida ao trabalho do técnico Jair Ventura que segue avançando com seu time de “operários”.

Comentários

2 Comentários

2 Comentários

  1. Pingback: Paixão Nacional: sempre é possível tripudiar | Ganhador.com

  2. Pingback: Chapecoense recebe o Atlético-GO podendo fugir de vez do Z-4 no Brasileirão; confira nosso prognóstico | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar