Ganhador.com

Vôlei

Sul-Americano Feminino de Vôlei na Colômbia: Brasil arrasa Argentina e Venezuela e põe a mão no 20º título

Foto: Nelson Rios / Divulgação CSV

Seleção está invicta inclusive em sets, e apenas uma imensa surpresa tira a conquista das comandadas por José Roberto Guimarães

O Brasil está cada vez mais perto do título do Sul-Americano de Vôlei que está sendo realizado em Cáli, na Colômbia. Depois de arrasar a Argentina na estreia na terça-feira, a seleção não deu chances também para a Venezuela, que foi atropelada por 3 sets a 0 em uma partida que mal durou uma hora: foi 25/15, 25/6 e 25/12, em apenas 61 minutos de jogo. O jogo foi realizado nesta quarta (16) no Coliseo Evangelista Mora, que contou com um bom público que soube reconhecer a superioridade brasileira do começo ao fim.

O time verde e amarelo é o maior campeão da história do Sul-Americano, com 19 títulos no total e com conquistas nas últimas 11 edições disputadas. O formato do torneio é o mais simples possível: todas as seis equipes se enfrentam contra todas, e a seleção que ganhar mais fica com a taça.

 

Mundial cada vez mais perto

Campeão neste ano no Torneio de Montreux e no Grand Prix, o Brasil deu ao Sul-Americano uma especial importância pelo fato de apenas o campeão continental se classificar ao Mundial de 2018, que será realizado no Japão. O Mundial é o único título que o país não tem em toda sua história. Todos os demais foram conquistados pelo menos uma vez – no caso do Grand Prix, disputados todos os anos, são 12 títulos, o que coloca o Brasil como recordista e com o dobro de taças da segunda colocada, os Estados Unidos, com seis.

Depois das suas surras no Sul-Americano, a seleção de José Roberto Guimarães enfrenta agora o Chile, logo nesta quinta-feira (17), às 19h (de Brasília). A partida será mostrada ao vivo no site www.voleysur.org, que exibe todos os jogos da competição.

Provando que a seleção está completa e oferecendo armas amplas que complicam qualquer adversário, os grandes destaques contra a Venezuela foram a ponteira Amanda e a central Carol, que marcaram dez pontos cada uma. Ambas não figuram na lista das estrelas desta seleção – o que não significa, claro, que não sejam efetivas quando o assunto é vencer o bloqueio adversário.

Ambas exibiram também a arma que ajudou o Brasil a vencer facilmente a Venezuela – um saque potente que não encontrou dificuldades com a débil recepção adversária. Com Tandara distribuindo pancadas, o primeiro set logo estava 8/3 para o Brasil, que seguiu na frente até abrir 10/5 e 16/10, até chegar a um tranquilo 25/15 que já dava, no primeiro set, uma prova do que estava por vir.

O que ninguém imaginava, porém, seria tal passeio na segunda parcial. O Brasil logo abriu 11/0, impressionando o público de Cáli. Quem estava particularmente inspirada nos ataques pelo meio era a central Carol. Para se ter ideia da diferença de nível, o segundo tempo técnico foi alcançado com uma vitória de 16/3. O time seguiu nos trilhos até o fim, concluindo a parcial com um impressionante 25/6.

Vendo tamanha diferença técnica, José Roberto Guimarães colocou as reservas em quadra. A formação era: Roberta, Monique, Drussyla, Amanda, Mara, Bia e Suelen como líbero. A alteração de jogadoras não mudou a ordem de forças. O time verde e amarelo disparou com 6/3, 14/6, e 20/9. O segundo triunfo seguido no Sul-Americano de Vôlei foi fechado com 25/12 no placar. Tudo na mais absoluta tranquilidade.

 

Uma aniversariante mais que feliz

“Estou muito feliz de estar na Colômbia vestindo a camisa da seleção brasileira e ajudando o grupo nesse Sul-Americano. Hoje é o dia do meu aniversário e poder estar em quadra jogando vôlei que é a minha maior paixão é um prazer imenso”, comemorou a ponteira Amanda, que completou 29 anos exatamente nesta quarta (16). “Vamos seguir trabalhando forte dia a dia nesse Sul-Americano em busca do nosso objetivo que é a vaga no Mundial.”

“Fiquei feliz pela nossa atitude nessa partida e pela vitória”, comemorou a central Carol. “Esse é um campeonato muito importante para o nosso grupo por ser classificatório para o Mundial. Agora é pensar no Chile e seguir passo a passo no Sul-Americano para conquistarmos o título.”

Outro ponto positivo a se destacar é o uso de toda a equipe do Brasil na partida desta quarta. As titulares que começaram o jogo contra a Venezuela foram: Roberta, Tandara, Natália, Rosamaria, Carol e Adenízia, com Suelen como líbero. Entraram depois Macris, Monique, Amanda, Drussyla e Mara.

 

Jogos do Brasil no Sul-Americano Feminino de Vôlei*

Terça-feira, 15 de agosto

  • 19:00 – Brasil 3×0 Argentina (25/21, 25/15 e 25/15)

Quarta-feira, 16 de agosto

  • 17:00 – Brasil 3×0 Venezuela (25/15, 25/6 e 25/12)

Quinta-feira, 17 de agosto

  • 19:00 – Brasil x Chile

Sexta-feira, 18 de agosto

  • 19:00 – Brasil x Peru

Sábado, 19 de agosto

  • 17:30 – Brasil x Colômbia

* Horários de Brasília

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar