Ganhador.com

Fórmula 1

Será que a Ferrari acaba com o domínio de Hamilton no GP da Austrália? Vai começar a temporada da Fórmula 1!

Foto: Mark Thompson/Getty Images

Não é exagero dizer que uma nova era se inicia na Fórmula 1! A categoria passou pela maior série de mudanças dos últimos tempos para 2017 – resultado da saída do chefão Bernie Ecclestone após quase 40 anos no comando. A F1 foi comprada pelo o grupo Liberty Media, dos Estados Unidos, e o principal foco foi em transformar os veículos – que sofreram diversas alterações na parte aerodinâmica e ficaram mais largos e agressivos. O primeiro grande teste do novo layout acontece já neste final de semana com o GP da Austrália: a largada acontece às 2h da manhã na madrugada de sábado para domingo. Quem vai sair na frente nesta temporada?

O primeiro nome que surge é o de Nico Rosberg, mas o alemão, de forma surpreendente, anunciou a aposentadoria após conquista do mundial no ano passado. Pela primeira vez desde 1994 a Fórmula 1 começa uma temporada sem o atual campeão – o último a pendurar as luvas depois do caneco foi a lenda Alain Prost. O fato cria uma situação curiosa, pois teremos a garantia de um novo campeão. Quem assumirá o posto de Rosberg no topo mais alto do pódio? Pode ser que o campeonato de 2017 caia no colo de Lewis Hamilton.

Companheiros da Mercedes, escuderia que dominou a última temporada de ponta a ponta, Hamilton e Rosberg disputaram o campeonato ponto a ponto, mas o inglês viu o título passar por entre as luvas na última corrida do ano em Abu Dhabi. Aos 32 anos, Hamilton já é um dos maiores da história em números e tem tudo para conquistar o tetracampeonato em 2017.

O “Inglês Voador” seria FRANCO favorito se as mudanças não tivessem acontecido: a potência e a qualidade do motor colocava a Mercedes com um abismo de diferença em relação a seus rivais. A versão W08 segue muito forte para este ano e segue a espinha dorsal de seu antecessor, entretanto, os veículos da Mercedes não foram os mais rápidos na pré-temporada em Barcelona.

 

Design inovador e o renascimento da Ferrari

Senhores: olho na Ferrari! A equipe italiana renasceu das cinzas e foi a mais rápida no período de testes na Catalunha. Será que o jejum de nove anos sem um título acaba este ano? A possibilidade é muito boa. Primeiro porque a Scuderia conta com dois pilotos excelentes e campeões do mundo: Sebastian Vettel foi absoluto vencendo um tetracampeonato consecutivo (de 2010 a 2013) e Kimi Haikkonen levantou o caneco em 2007. Além disso, eles terão nas mãos talvez o melhor carro da atualidade.

Sempre que o layout dos carros sofre mudanças radicais uma equipe tem uma ‘sacada’ e sai na frente das demais – isso é quase uma regra na Fórmula 1. Lembram da Brown de Button e Barrichello? Ou a Red Bull do começo da década? Este ano foi a Ferrari que inovou: a equipe deu o chamado ‘drible’ no regulamento e projetou as laterais do monoposto em um formato único – que acaba gerando mais pressão aerodinâmica. Alguns podem e devem protestar, mas o design do SF70H, ao pé da letra, está de acordo com as regras.

 

Red Bull corre por fora; Williams de Massa deve ser a 4ª força

Os testes da pré-temporada colocam atualmente a Red Bull um pouco abaixo de Mercedes e Ferrari, mas fontes ligadas à equipe afirmam que a escuderia alemã estava ‘escondendo o jogo’. A equipe promete estrear uma série de mudanças aerodinâmicas no RB13 no GP da Austrália – que podem elevar o carro de patamar quase que instantaneamente. Lembrem que Adrian Newey é um monstro quando o assunto é aerodinâmica e pode muito bem ter tirado um coelho da cartola para a temporada.

Outro trunfo da RB é contar com o piloto mais promissor dos últimos tempos: Max Verstappen – considerado um novo fenômeno na categoria. O jovem holandês chocou o mundo da F-1 e venceu logo em sua estreia pela Red Bull! O garoto chegou quebrando recorde atrás de recorde: piloto mais jovem da história a participar de uma corrida, a liderar uma volta, a fazer a volta mais rápida, a anotar os primeiros pontos, a subir no pódio e a vencer um GP. Monstro!

Além das três potências, a Williams trabalhou muito bem com as novas mudanças no regulamento e também mostrou ter um carro competitivo. A nova versão dos veículos para 2017 – com aerofólio menor, ‘colando’ mais o carro no chão, e pneus mais largos e resistentes – beneficia demais o piloto número 1 da equipe: Felipe Massa.

O brasileiro sempre foi conhecido pelo seu estilo agressivo de pilotagem – que quase o tornou campeão em 2008. Na época, com pneus mais largos e resistentes, Felipe freava mais tarde e sobrecarregava os pneus dianteiros, mas compensava com uma entrada mais veloz nas curvas. Massa tem tudo nas mãos para cravar seu melhor desempenho nos últimos sete anos… olho nele!

 

Confira os favoritos para vencer o GP da Austrália:

  • 1º – Lewis Hamilton – Mercedes (odds: 2.10)
  • 2º – Sebastian Vettel – Ferrari (4.50)
  • 3º – Valtteri Bottas – Mercedes (5.00)
  • 4º – Kimi Haikkonen – Ferrari (9.00)
  • 5º – Max Verstappen – Red Bull (11.00)
  • 6º – Daniel Ricciardo – Red Bull (11.00)
  • 7º – Felipe Massa – Williams (101.00)
  • 8º – Fernando Alonso – McLaren (201.00)

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar