Ganhador.com

WNBA

Que final! Los Angeles Sparks bate Minnesota Lynx por um ponto no Jogo 1 da decisão da WNBA!

Foto: Andy King/Getty Images

Impossível não voltar ao Jogo 5 da decisão do ano passado, quando os Sparks superaram o clássico adversário também pela contagem mínima

A WNBA está vivendo a mais emocionante final da sua história – e não é exagero. Criada há exatamente 20 anos, a versão feminina da NBA não tem absolutamente nada a melhorar em sua decisão iniciada neste domingo (24), com um jogo de arrepiar até os críticos que não veem muita graça no basquete feminino em virtude da perceptível diferença física quando as mulheres e os homens estão em quadra.

 

Dois times separados por só um ponto

A final deste ano está levando à quadra as mesmas equipes que fizeram a decisão do ano passado, o atual campeão Los Angeles Sparks e o Minnesota Lynx. O Minnesota fez a melhor campanha regular deste 2017 e chegou à decisão mostrando que desta vez teria cacife para ficar com a taça – mas não foi bem o que o Jogo 1 demonstrou.

O Los Angeles começou muito melhor que o Minnesota na decisão disputada na lotada Williams Arena, na Universidade de Minnesota. O primeiro quarto terminou com um placar que nem o mais lunático fã de basquete esperaria: os Sparks atropelaram o Lynx por simplesmente 32×11 naquele que certamente foi o melhor desempenho ofensivo de uma equipe em um quarto no WNBA Finals. Se o Los Angeles mantivesse este ritmo, terminaria a partiria com simplesmente 128 pontos, um placar que não existe na WNBA, que quase nunca ultrapassa a contagem centenária. Para ter ideia, a partida de playoff que contou com maior pontuação de uma equipe foram os 101 dos Sparks contra o Washington Mystics no Jogo 1 da semifinal.

O atropelo do primeiro quarto foi logo detectado pelos especialistas como um resquício do desgaste psicológico da decisão do ano passado, quando os Sparks venceram o Lynx por 77×76 no Jogo 5. A reedição do cenário estava travando as craques de Minnesota, a dobradinha sempre certeira entre Sylvia Fowles e Maya Moore, que logo colocaram os pingos nos is, ou melhor, as bolas nas cestas, no segundo quarto.

A diferença não chegou a ser brutal como no primeiro período e seus 21 pontos de vantagem, mas o Lynx deu uma resposta à torcida ao conseguir um 22×11 e cortar a distância pela metade. Havia jogo, afinal. As equipes foram para o vestiário com um 43×33 em favor do time de Los Angeles.

O terceiro quarto foi o mais equilibrado da decisão. O 25×23 para o Los Angeles demonstrou que a final parecia mesmo designada a seguir o caminho das mãos visitantes, mas o Lynx buscou uma recuperação inacreditável. A diferença de 12 pontos foi pulverizada em questão de minutos e as equipes ficaram a uma cesta de diferença a 2min27s do fim, com o Los Angeles vencendo por 78×76.

Que final de partida, senhoras e senhores.

O Minnesota passou à frente com o 81×79 a 59s7 do final, na maior ovação que a equipe recebeu nesta temporada. A troca de bolas fez o time casa manter a liderança do placar – 84×83 – até 6s5 para o término da partida. Restando apenas 2s0, o Los Angeles conseguiu uma cesta salvadora com Chelsea Gray para decretar o 85×84 e vencer uma partida histórica – com muitos méritos.

Os grandes nomes foram Chelsea Gray, de Los Angeles, com 27 pontos, incluindo os dois que definiram a partida, e Maya Moore, de Minnesota, com os mesmos 27. Esperava-se um pouco mais da pivô Sylvia Fowles, que terminou com 22 pontos em uma rara noite de altos e baixos.

 

E agora?

A série continua nesta terça (26) em Minnesota, onde de fato tudo pode acontecer. É inacreditável que as equipes tenham repetido uma decisão de WNBA com apenas um ponto de vantagem – e ainda para a mesma equipe. O Minnesota tem mais time, mas está sob a considerável pressão de a série melhor de cinco rapidamente não virar um 0-2 com a grande possibilidade de o Los Angeles Sparks ficar com a taça nas duas partidas que terá por disputar no Staples Center, a gigante casa dos Lakers.

Pelo lado de Minnesota, deve-se esperar que a equipe tenha um ganho substancial de qualidade em uma noite melhor de Sylvia Fowles. Afinal, em uma partida de desempenho apagado para ela, a diferença foi de só um ponto, o que dá uma considerável esperança de melhora.

 

Jogos do WNBA Finals 2017

Dias 26 (em Minnesota), 29 e 1º (em Los Angeles) e 4 de outubro (Minnesota)

Placar parcial: Los Angeles Sparks 1×0 Minnesota Lynx (85×84)

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar