UFC

Quatro lutadores indicados ao “prêmio” de próximo rival de Georges St-Pierre no UFC

Foto: Divulgação/UFC

Georges St-Pierre não precisou nem deixar o octógono do UFC 217 para que os primeiros internautas começassem a especular seu futuro no MMA nas redes sociais. Depois de finalizar Michael Bisping e protagonizar um retorno histórico ao esporte após quatro anos parado, em uma performance que lhe rendeu o cinturão dos médios do UFC, GSP agora descansa, mas se sua cabeça está tão em dia quanto seu ritmo de luta após o tempo longo do octógono, o canadense certamente já pensa em seu próximo desafio. E existem alguns indicados ao prêmio – pois trata-se de um privilégio, não necessariamente agradável esportivamente falando.

Quem acompanha a carreira do canadense sabe que ele mesmo dizia que logo após o fim de suas lutas imediatamente “virava a chave”, pensando no próximo rival em seu caminho. Essa fixação pelo sucesso no MMA foi, inclusive, um dos motivos que, segundo ele, causou seu afastamento do UFC. Sim, ele pode ter mudado, mas sim, ele também pode estar pensando da mesma forma quatro anos depois.

Fato é que diante do brilho e da repercussão que sua vitória causou, a expectativa é grande para revê-lo no octógono mais uma vez. E eis as cinco melhores opções para o retorno de Georges St-Pierre ao UFC.

Conor McGregor

Calma, não precisa torcer o nariz. Eu explico. Georges anunciou que seu retorno ao MMA foi movido pela vontade de fazer “as maiores lutas possíveis”. Amigos, não há luta maior a se fazer do que McGregor Vs St-Pierre. São os dois maiores vendedores de pay-per-view da história do UFC e dois dos maiores ícones que o MMA já conheceu. Não precisa nem valer cinturão. Conor sobe dos leves para os meio-médios e Georges desce dos médios para os meio-médios. Uma superluta legítima. Seria épico. Pode até não ser a decisão da organização e dos atletas, mas duvido que a possibilidade não seja sequer discutida.

Robert Whittaker

É o adversário mais provável. O presidente do UFC Dana White já deu sinal verde para o confronto e, segundo o próprio GSP, estava em seu contrato que se ele vencesse Bisping teria obrigatoriamente de fazer a luta de unificação de cinturões contra o campeão interino dos médios. É o combate que mais faz sentido segundo a logística e justiça esportiva. A única coisa que pode impedir o duelo é uma opção mais atraente aos olhos de St-Pierre e da organização.

Anderson Silva

A superluta entre Spider e St-Pierre é um sonho antigo. Quando ambos estavam no auge de suas carreiras, anos atrás, o desafio sempre foi especulado, mas nunca houve qualquer confirmação oficial. Agora, com o canadense como campeão absoluto dos médios, o duelo parece “mais perto” de acontecer. Afinal, que outra chance teremos de ver dois astros desse calibre na mesma divisão? Anderson encara Kelvin Gastelum no dia 25 de novembro, pelo UFC Fight Night China. Anote o que vou dizer. Se o brasileiro vence e o faz de forma espetacular, essa luta vai ganhar uma forma impressionante.

Tyron Woodley

Embora Woodley não seja um campeão e um nome tão expressivo, ele é dono do cinturão dos meio-médios. E caso St-Pierre tenha percebido que seu porte físico, apesar da vitória contra Bisping, ainda é pequeno diante dos desafios que a divisão oferece, ele pode optar por retornar à categoria de origem e, claro, o fará direto em uma disputa de cinturão com Tyron, algo que já é pleiteado pelo americano desde que GSP teve o retorno ao esporte confirmado.

Seja qual for o futuro de Georges St-Pierre, fica a certeza de que será algo grandioso e interessante de se ver, assim como tudo o que envolve o astro em sua carreira brilhante no mundo das lutas.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar