Ganhador.com

Copa Sul-Americana

Podendo até ser goleado, Fluminense tenta confirmar vaga para as oitavas da Copa Sul-Americana contra o Universidad de Quito

Foto: Nelson Perez/Fluminense F.C.

A fase não é das melhores, mas vida que segue no Fluminense. Depois de amargar o seu sétimo jogo consecutivo sem vitória como mandante no Brasileirão, perdendo para o líder Corinthians por 1×0 no Maracanã, o Tricolor Carioca muda o foco nesta quarta-feira (26 de julho) para enfrentar o Universidad Católica de Quito, às 19h15, no estádio Olímpico Atahualpa, no Equador. O embate, válido pela partida de volta da segunda fase da Copa Sul-Americana, pode coroar a passagem brasileira para as oitavas de final da competição continental, já que a vantagem canarinho é enorme, como vamos abordar agora.

   

Flu cauteloso com altitude mesmo com grande vantagem

O time comandado por Abel Braga chega para o jogo com uma enorme vantagem na bagagem. Há quase um mês, a equipe passeou contra o rival no Rio de Janeiro, batendo os equatorianos por 4×0. Destaque para a atuação de Henrique Ceifador, que guardou a bola na rede em duas oportunidades.

Apesar da possibilidade de perder por até três gols, mais um fator que deixa equipe brasileira bem próxima da vaga, o Flu está bastante receoso com a altitude da cidade de Quito, que é de 2.850 metros. Ou seja, o time precisará dosar o “ar” para segurar o Universidad, que mesmo inferior tecnicamente, está louquinha para fazer a “zebra” acontecer.

   

Retornos e baixas na equipe brasileira

Se por um lado o meio-campista Gustavo Scarpa ficará de fora, uma vez que está sendo poupado por seu treinador em razão da maratona da equipe (jogos seguidamente no meio e fim de semana) e o time não contará com nenhum lateral-direito à disposição (Lucas e Renato estão machucados), o zagueiro Renato Chaves, recuperado de lesão no tornozelo direito, e o atacante Richarlison são as principais novidades. Porém, esse otimismo por conta do goleador pode acabar logo mais, já que o jogador pode ser negociado a qualquer momento com o Ajax, da Holanda.

Depois de se envolver em uma transação fracassada com o Palmeiras, Richarlison tem tudo para se mudar para o Velho Continente. É só uma proposta de 15 milhões de euros do time holandês chegar à mesa do presidente Pedro Abab que o atleta defenderá as cores do clube.

Em meio a tudo isso, o Fluminense deve ir a campo com a seguinte formação: Julio César, Mateus Norton, Henrique, Frazan (Nogueira) e Léo; Marlon Freitas, Orejuela e Wendel; Marquinhos Calazans, Richarlison e Henrique Dourado.

   

Novo técnico é a novidade no Universidad

Aquele clichê do futebol mundial de que se faz necessário demitir um técnico após uma sequência de maus resultados não cabe ao Universidad de Quito. É bem verdade que o time ocupa as lanterna no Torneio Clausura do Equatoriano, mas a mudança recente no comando técnico deve-se a outra situação.

Após oito anos na equipe, Jorge Célico dá lugar ao uruguaio Gustavo “El Chavo” Díaz, que fará sua estreia contra o Fluminense. O motivo é um convite realizado pela Federação Equatoriana de Futebol (FEF) para que Célico cuide das categorias de base do país.

Com o novo comandante, o “Trencito Azul” espera voltar aos trilhos. Os equatorianos venceram apenas um dos últimos cinco jogos. E os três pontos foram alcançados ainda no Torneio Apertura, no qual terminaram em sétimo.

Por isso, o objetivo é acabar com a instabilidade e mostrar serviço contra os brasileiros. Mesmo que não alcance a classificação, uma vitória diante do Tricolor pode dar o ânimo necessário para que o time de Quito saia da incômoda situação do Nacional.

   

Palpite

Se tem algo que não faz bem aos clubes brasileiros quando vão ao Equador ou Bolívia, isso se chama altitude. É por isso que um resultado positivo ao Universidad se torna muito mais confiável se compararmos a um jogo de ambas as equipes no Maracanã, por exemplo. Ar rarefeito e a bola ganhando mais velocidade são as armas dos equatorianos, que devem vencer o Flu, mas não ficarão com a vaga.

Para manter a calma e administrar a vantagem, os cariocas depositam todas suas fichas em três experientes jogadores: os brasileiros Henrique e Henrique Dourado, além do equatoriano Orejuela. Será que vão dar conta do recado? É o que veremos!

   

Jogos da segunda fase da Copa Sul-Americana 2017

Terça-feira, 25 de julho

  • 19:15 – Chapecoense x Defesa y Justicia – Palpite: Chapecoense
  • 21:45 – Santa Fé x Fuerza Amarilla

Quarta-feira, 26 de julho

  • 19:15 – Sol de América x Ponte Preta – Palpite: Sol de América
  • 21:45 – Boston River x Cerro Porteño
  • 21:45 – Corinthians x Patriotas – Palpite: Corinthians

Quinta-feira, 27 de julho

  • 19:15 – Arsenal de Sarandí x Sport – Palpite: Arsenal
  • 21:45 – Independiente Medellín x Racing

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar