UFC

O sinal de que Dos Anjos não está tão longe de uma nova chance pelo cinturão do UFC

Foto: Divulgação/UFC

Neste sábado, o UFC 215, que acontece em Edmonton, Canadá, marca o retorno de Rafael dos Anjos ao octógono mais famoso do mundo. O brasileiro, depois de estrear com vitória na categoria dos meio-médios, em junho, vai em busca do segundo triunfo rumo ao topo da categoria e uma nova chance pelo título do Ultimate. Ele encara Neil Magny no show. Mas o brasileiro parece estar mais perto que se imagina de uma nova luta pelo cinturão.

Sean Shelby, matchmaker (responsável por casar as lutas do UFC), revelou nesta semana que Dos Anjos foi sondado para disputar o cinturão dos meio-médios contra o campeão Tyron Woodley enquanto Demian Maia parecia indeciso a respeito de sua participação ou não no UFC 214, ocorrido no último dia 29 de julho. Acabou que o paulista aceitou o desafio e acabou derrotado na decisão dos juízes em luta morna contra Woodley. Mas tal ação de bastidores do UFC sugere que Rafael não é visto apenas como mais um na divisão até 77kg. Ex-campeão dos leves, Dos Anjos pode não precisar de tantas lutas para chegar ao topo.
Depois de perder o cinturão dos leves ao ser derrotado por Eddie Alvarez com um nocaute no primeiro round, Dos Anjos ainda fez mais uma luta contra Tony Ferguson na divisão até 70kg e foi superado na decisão dos juízes. Após revelar uma situação na qual desmaiou durante o agressivo corte de peso para a categoria, Rafael decidiu subir de peso e sofrer menos durante o processo. Em sua primeira luta nos meio-médios, realizada em julho, no UFC Fight Night em Singapura, Dos Anjos venceu Tarec Saffiedine na decisão dos juízes.
Atualmente, Dos Anjos é o décimo colocado no ranking oficial dos meio-médios do UFC. Sua luta no UFC 215 é contra Magny, que figura na sexta posição. Uma nova vitória pode alçar Rafael ao top 5, o que o deixaria bem próximo a chance pelo título. Fato é que a divisão está aberta. Woodley, atual campeão, já bateu quatro dos cinco primeiros colocados no ranking. Isso significa que sendo ex-campeão da categoria de baixo, um nome expressivo na organização e um desafio novo, Rafael Dos Anjos consegue se destacar como possível desafiante ao cinturão com muito pouco.
Não foi á toa que ele teve a chance contra Woodley oferecida. Se vencer Magny bem e talvez com mais uma vitória contra um top 3 da categoria, Dos Anjos pode garantir a chance pelo título. O primeiro passo já foi dado; o segundo, é neste sábado. Com foco e trabalho o brasileiro pode voltar a figurar em uma disputa de cinturão antes que o esperado.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar