Eliminatórias da Copa do Mundo 2018

O gênio e o tabu: Messi tenta ganhar na altitude pela primeira vez

Astro do Barcelona lidera a Argentina contra a Bolívia na “Batalha de La Paz” às 17h desta terça; Brasil recebe Paraguai para assegurar vaga.

Lionel Messi é tido por muitos como o maior jogador de todos os tempos, acima de Pelé, Maradona e Cruyff. Mas há algo que o gênio argentino não exibe em sua gloriosa carreira, por incrível que pareça. Ele jamais venceu uma partida disputada na altitude, cenário que a Argentina vai encontrar nesta terça-feira ao enfrentar a Bolívia às 17h (de Brasília) em La Paz pela 14ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018.

Sempre contestado quando o assunto é a seleção argentina, Messi tem derrubado com números toda a desconfiança que os vizinhos brasileiros têm com o seu futebol com a camisa celeste e branca. O astro do Barcelona é simplesmente o maior artilheiro da história da seleção argentina, e sua importância para a atual equipe é absurda. Sem ele, a Argentina tem um pobre aproveitamento de pontos como os de Bolívia e Venezuela, as duas lanterninhas das Eliminatórias.

Mas o desafio do baixinho Messi é sobreviver na altura. A Argentina tem como tradição morrer pela boca em todas as vezes que joga acima do nível do mar – e Lionel, mesmo na condição de melhor jogador do mundo por cinco vezes, jamais saiu de campo vencedor quando atuou em Bogotá (2.600), Quito (2.700) ou na excruciante La Paz, onde o ar rarefeito de 3.600 metros de altitude faz toda a diferença em favor a Bolívia.

O “fantasma da altitude” assusta tanto a Argentina que foi lá, em La Paz, que a seleção sofreu um dos seus maiores vexames recentes: a derrota por 6×1 em 2009, quando o técnico era Diego Armando Maradona.

Messi estava em campo naquela tarde. Seu histórico jogando na altitude tem cinco partidas, com três derrotas e dois empates.

Um empate seria um resultado que a badalada Argentina, líder do ranking da Fifa, poderia se alegrar em receber nesta terça. Além da habitual dificuldade em La Paz, a seleção está toda remendada, levando a campo praticamente um time B em relação ao que tem de melhor. Entre suspensos e machucados, o técnico Edgardo “Patón” Bauza não vai poder contar com cinco nomes de seu elenco titular. A lista de desfalques inclui os laterais Gabriel Mercado e Emmanuel Mas, os volantes Lucas Biglia e Javier Mascherano e o atacante Gonzalo “Pipita” Higuaín, o grande goleador do Calcio nos últimos anos – e que não é nem sombra deste artilheiro fabuloso jogando por sua seleção.

Bauza pelo menos vai contar com o retorno de Paulo Dybala, que não atuou no 1×0 contra o Chile por estar machucado. O time que “Patón” deve levar a campo é: Romero; Roncaglia, Musacchio, Funes Mori e Rojo; Pérez, Pizarro, Banega e Dybala; Messi e Pratto.

Tirando a altitude, da Bolívia há pouco a falar. A seleção perdeu dez dos seus 13 jogos e atuou com equipe mista na derrota da semana passada para a Colômbia fora de casa – tudo para vencer a Argentina.

Palpite: A tradição de sempre perder e a série de desfalques jogam contra a Argentina em La Paz. Vai dar Bolívia, por 2×0.

Odds: Bolívia (4.33) x Argentina (1.80); empate: (3.60)

 

Outra goleada?

As sete vitórias seguidas da seleção brasileira fizeram a imprensa internacional chamar a equipe de Tite de “sétima maravilha”. Vão precisar agora arrumar outro adjetivo para falar do novo triunfo do Brasil contra o Paraguai às 21h45 na Arena Corinthians, em Itaquera (SP).

O Paraguai não assusta. Tem quase a metade dos pontos do Brasil (18 a 30). É só o sétimo na classificação e tem um saldo negativo de cinco gols. O Brasil tem 22 positivos!

Tite vai levar a campo o que tem de melhor em dez das 11 posições do gramado. A exceção vai ser a entrada de Fagner no lugar de Daniel Alves. Paulinho e Neymar, de atuações impressionantes contra o Uruguai em Montevidéu, estão confirmados.

Se o Brasil ganhar, poderá assegurar a classificação matemática para o Mundial da Rússia desde que haja derrota do Chile para a Venezuela e vitória da Colômbia sobre o Equador.

Palpite: Havia a injeção de ânimo de enfrentar um gigante em um estádio gigante, daí o 4×1 no Uruguai no Centenário. Contra o Paraguai, a lei do menor esforço deve bastar. Um 3×0 estaria bom para todo mundo.

Odds: Brasil (1.18) x Paraguai (15.00); empate: (6.50)

>> Veja também: Prognóstico em vídeo, por Julio Gomes

 

Jogos da 14ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo:

  • 28/03: 17:30 – Bolívia (4.33) x Argentina (1.80); empate: (3.60)
  • 28/03: 18:00 – Equador (2.10) x Colômbia (3.50); empate: (3.30)
  • 28/03: 19:00 – Chile (1.18) x Venezuela (13.00); empate: (7.00)
  • 28/03: 21:45 – Brasil (1.18) x Paraguai (15.00); empate: (6.50)
  • 28/03: 23:15 – Peru (2.87) x Uruguai (2.40); empate: (3.30)

 

Comentários

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: Brasil x Paraguai nas Eliminatórias da Copa do Mundo da Rússia! Confira o prognóstico | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar