UFC

Nocaute de Gustafsson em Glover reacende fogo dos meio-pesados com Jones e Cormier

Foto: Michael Campanella/Getty Images

A categoria dos meio-pesados do UFC se recuperou neste domingo. Com a vitória de Alexander Gustafsson por nocaute contra Glover Teixeira na luta principal do UFC Fight Night Estocolmo, realizado na Suécia, a divisão volta a projetar um futuro empolgante. Com uma atuação espetacular contra o brasileiro e um nocaute soberano, o astro sueco praticamente garante a chance de enfrentar o vencedor da revanche entre Daniel Cormier e Jon Jones, marcada para o dia 29 de julho, em Anaheim (EUA), pelo UFC 214.

Gustafsson, atual primeiro colocado no ranking oficial dos meio-pesados, teve uma atuação impressionante contra Glover, trabalhando bem na distância, se movimentando de forma inteligente e conectando golpes potentes no brasileiro, que foi bravo ao suportar os ataques até o quinto round, quando o rival o nocauteou com uma sequência impecável que combinou ganchos, esquiva e um cruzado. Com a apresentação desempenhada, ele praticamente garante a posição de próximo desafiante ao cinturão dos meio-pesados – o outro nome na briga é Jimi Manuwa.

Existem bons argumentos para sustentar Gustafsson e não Manuwa como próximo desafiante. O primeiro deles é a posição no ranking. Enquanto o sueco é o primeiro colocado, Manuwa é o terceiro. Sendo que Alexander acaba de nocautear o segundo colocado, enquanto a última vitória de Jimi aconteceu contra o sexto no ranking. Fora tudo isso, vale lembrar que ambos já se enfrentaram. Em 2014, Gustafsson nocauteou Jimi Manuwa no primeiro round da luta principal do UFC Londres.

A maior arma de Gustafsson, na verdade, é exatamente usar os dois envolvidos na próximo disputa de cinturão dos meio-pesados. O sueco tem história de rivalidade contra os dois. Se Cormier vencer, ele poderá enfrentá-lo e fazer uma revanche da batalha histórica de cinco rounds travada em 2015 no octógono, vencida por Daniel. Já caso Jones vença, seria o cenário ideal para Gustafsson. Isso porque ele e Jones protagonizaram em 2013 uma das disputas de cinturão mais emocionantes da história do MMA. O confronto histórico terminou com o triunfo de Jones, mas Gustafsson foi o homem que chegou mais perto de bater o ex-campeão. Um reencontro entre ambas é do interesse de muitos fãs ao redor do mundo.

Com a aposentadoria de Athony Johnson e pouquíssimos pretendentes a desafiante ao cinturão, a categoria ganha com a vitória de Gustafsson no UFC Suécia a garantia de que é possível projetar muita emoção nos próximos capítulos da divisão.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar