Internacionais

Mesmo sem Pelé e Beckenbauer, NY Cosmos pode ser tricampeão neste domingo

futebol
Foto: Assessoria de imprensa New York Cosmos

Tradicional clube norte-americano joga a final da NASL contra o San Francisco Deltas

O futebol dos Estados Unidos está longe de se resumir a apenas a Major League Soccer. São várias ligas oficialmente reconhecidas pela federação norte-americana, que tenta organizá-las em divisões hierárquicas, apesar de não haver promoção, nem rebaixamento entre elas. Neste domingo acontece a grande final da NASL entre San Francisco Deltas, de Dagoberto (ex-Atlético-PR, São Paulo, Internacional, Cruzeiro e Vitória), Reiner (ex-Criciúma, Juventude e Guarani), Pablo Dyego (ex-Fluminense) e Jackson (ex-São Paulo) e New York Cosmos, que é comandado pelo venezuelano Giovanni Savarese.

 

A NASL

A North American Soccer League foi fundada em 2009 e é reconhecida pela federação norte-americana como uma das duas segundas divisões (a outra é a United Soccer League). Times do Canadá, dos Estados Unidos e de Porto Rico podem ter um plantel no certame. A criação desta liga foi feita por equipes que estavam insatisfeitas com rumos que a USL estava tomando.

A entidade atualmente conta com nove associados, mas apenas oito deles jogaram a temporada 2017: FC Edmonton, Indy Eleven, Jacksonville Armada, Miami FC, New York Cosmos, North Carolina FC, Puerto Rico FC e San Francisco Deltas. O Fort Laudardale Strikers passou por uma disputa judicial que resultou na troca de seu dono e não se sabe se voltará aos gramados.

Duas representações da Califórnia ganharam o direito de brigar pelo título em 2018: California United e San Diego 1904.

 

O caminho até o Soccer Bowl

O Miami FC, que conta com Michel (ex-Atlético-MG, Atlético-PR, Náutico e Vila Nova) e Stéfano Pinho (ex-Fluminense) prevaleceu nos dois campeonatos da temporada regular e ficou com os troféus do Torneio de Primavera e do Torneio de Outono. Em 32 rodadas, os da Flórida somaram 69 pontos, 15 a mais que o San Francisco Deltas, segundo colocado.

Nos Playoffs, o quadro cujo patrão é Paolo Maldini se apequenou. O empate sem gols contra o New York Cosmos durou 120 minutos, até que  os nova iorquinos levaram a melhor nos pênaltis: 6 a 5.

Na outra semifinal, os californianos bateram o North Carolina FC por 1 a 0.

Os dois sobreviventes decidem quem é o campeão em partida única, denominada Soccer Bowl.

 

A história do New York Cosmos

O New York Cosmos foi fundado em 1970 por dois executivos da Warner Communications, Ahmet e Nesuhi Ertegun, e pelo presidente da companhia Steve Ross. A organização se tornou um membro da North American Soccer League, que havia sido criada em 1967 (apesar do nome, a atual NASL não tem vínculo com a NASL original, que faliu em 1985). Até 1984, foram cinco títulos norte-americanos conquistados. Além de Pelé, Franz Beckenbauer, Carlos Alberto Torres e Giorgio Chinaglia foram outras estrelas contratadas.

Com a aposentadoria do Rei do Futebol, o interesse pelo soccer desabou. A televisão deixou de transmitir os embates e o público parou de frequentar as arenas. Grande parte das franquias faliu. Em 1984, a representação da Grande Maçã fechou as portas. Meses depois seria a vez da NASL.

Peppe Pinton, um dos executivos do NY Cosmos original assumiu a marca em 1985 para administrar escolinhas do esporte nos Estados Unidos. Muitos empresários quiseram comprá-la para usar o nome Cosmos na Major League Soccer. Ele finalmente vendeu a marca, imagem e logotipo a Paul Kemsley, em 2009. Kemsley havia sido vice-presidente do Tottenham e era sócio com Eric Cantona e Cobi Jones em sua nova empreitada. A reestreia do NY Cosmos foi num amistoso sem gols contra o Manchester United, em 2011. Na NASL debutou em 2013. Em 2016, após perder muito dinheiro, a franquia foi negociada com Rocco Commisso, que se tornou o novo dono da agremiação.

Sua casa é o MCU Park, com capacidade para 11.224 pessoas. Ele fica em Coney Island.

 

As possíveis escalações

San Francisco Deltas: Romuald Peiser; Karl Ouimette, Nana Attakora e Reiner Ferreira; Tyler Gibson; Jackson, Michel Stephens, Greg Jordan e Maxim Tissot; Kyle Bekker e Thomas Heinemann. Técnico: Marc dos Santos.

New York Cosmos: Jimmy Maurer; Ayoze, Carlos Mendes, Dejan Jakovic e James Mulligan; Andres Flores, Javi Márquez, Juan Guerra e Eric Calvillo; Emmanuel Ledesma; Eugene Starikov. Técnico: Giovanni Savarese.

 

Soccer Bowl

Jogo único: domingo, 12 de novembro

  • 23h00: San Francisco Deltas x New York Cosmos – palpite: New York Cosmos.

 

Os campeões

  • 2011 – NSC Minnesota Stars
  • 2012 – Tampa Bay Rowdies
  • 2013 – New York Cosmos
  • 2014 – San Antonio Scorpions
  • 2015 – New York Cosmos
  • 2016 – New York Cosmos

 

Como apostar na futebol 2021