Ganhador.com

Gaúcho

Internacional e Novo Hamburgo iniciam a decisão do Gauchão

Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Beira-Rio recebe o primeiro duelo neste domingo às 16h00.

O desfecho do Campeonato Gaúcho de 2017 será numa surpreendente final entre Internacional e Novo Hamburgo, coisa que não acontecia há 65 anos. O sempre favorito Grêmio e as agremiações que normalmente atrapalham a dupla Grenal, como Caxias, Juventude e Brasil de Pelotas, ficaram para trás.

 

D’Alessandro quer mais um título estadual

O craque do Internacional teve papel importante durante o pentacampeonato de 2011 a 2015. Ano passado, deixou o Beira-Rio após disputar apenas uma partida da campanha do hexa. Segundo o craque, “o Gauchão deste ano foi mais valorizado”.

O que causou esta valorização? Primeiro foi o inédito fato do Grêmio ter poupado titulares na Libertadores para entrar com força máxima na semifinal. Segundo, foi a fórmula do certame. Por fim, tivemos a aparição de bons quadros do interior, como o Caxias, que parou nos pênaltis nas semifinais, e o Novo Hamburgo, que tirou o Grêmio.

O técnico Antônio Carlos Zago ganhou o reforço de Paulão, que foi liberado pelo departamento médico. O defensor pode formar a dupla de zaga titular no domingo.

Quem continua fora é Marcelo Lomba. Aliás, como Danilo Fernandes também está machucado, a responsabilidade de defender a meta do Saci Pererê caberá ao jovem Keiller, de apenas 20 anos.

 

Sapato ganhou no Beira-Rio

O Sapato, mascote adotado pelo Novo Hamburgo, não é um time bobo. Ninguém é o melhor da primeira fase e supera o Grêmio no mata-mata sem méritos. O Inter sabe bem disso. Em 04 de fevereiro, o Novo Hamburgo venceu os de Porto Alegre por 2 a 1.

Para domingo, o comandante Benhur Pereira, contará com o retorno do volante Jardel, que cumpriu suspensão contra o tricolor da capital.

 

Local do segundo jogo segue indefinido

Se o local da primeira metade da final está definido, ainda é preciso decidir qual será o palco da segunda. O Estádio do Vale, casa do Novo Hamburgo, tem capacidade para apenas 6.500 pessoas. No entanto, a diretoria do clube informou à Federação Gaúcha de Futebol que instalará arquibancadas provisórias para que o espetáculo seja presenciado por 10 mil torcedores, atendendo ao regulamento do certame. Até o momento, a instituição que administra o futebol do estado sugeriu o estádio Centenário, onde o Caxias manda seus compromissos.

 

Quem vence?

É na hora do vamos ver que camisa ganha um peso extra. E a do Internacional como pesa…principalmente dentro do Rio Grande do Sul. Nem o mais fanático torcedor Anilado pode achar que a agremiação do Vale dos Sinos se dará bem dentro dos domínios colorados.

O Importante para o alvianil é buscar um resultado reversível no jogo de volta. Se puder atuar na sua acanhada casa, é possível que seu rival sinta a pressão e quem sabe o Novo Hamburgo não conquista o título?

Para todos os efeitos, digo e repito: Inter favorito tanto nos primeiros 90 como no total dos 180 minutos.

 

Histórico do Campeonato Gaúcho

O Colorado é o maior campeão estadual com 45 taças. Defende o hexacampeonato. O eterno rival Grêmio, é o segundo maior laureado, com 36.

O Novo Hamburgo ainda tenta o título inédito. Ao longo dos anos, alcançou a decisão em cinco oportunidades. Em 1942 e em 1947 perdeu o confronto direto contra o mesmo rival deste ano. Em 1949, o Anilado foi superado pelo tricolor de Porto Alegre. Em 1950 e em 1952, havia um quadrangular final e nas duas ocasiões, o Colorado deu a volta olímpica e o Novo Hamburgo ficou com a medalha de prata.

Outros municípios já comemoraram os feitos de seus clubes que dominaram o Rio Grande do Sul pelo menos uma vez na vida. É o caso de Bagé (com o Bagé e com o Guarany), Cachoeirinha (com o Cruzeiro), Caxias do Sul (com Caxias e com o Juventude), Pelotas (com o Brasil, com o Farroupilha e com o Pelotas), Rio Grande (com o Rio-Grandense, com o Rio Grande e com o São Paulo) e Santana do Livramento (com o Grêmio Santanense).

A capital não ficou restrita à dupla Grenal. Americano e Renner já foram coroados os melhores do estado.

 

Resumo da edição deste ano

Diferente de outras temporadas, a fórmula do Gauchão de 2017 foi simples. Na primeira fase, os 12 participantes se enfrentaram em 11 rodadas. Ao final desta etapa, os oito melhores avançaram e os dois últimos foram rebaixados. As quartas de final e as semifinais foram disputadas em ida e volta, assim como será a final.

O regional também serve de caminho para se chegar à Copa do Brasil e à Série D do Brasileirão. Caxias e os finalistas se garantiram no torneio copeiro. Novo Hamburgo, Caxias e Cruzeiro jogarão o Brasileirão.

Lamenta-se informar que Ypiranga e Passo Fundo desceram e serão substituídos na elite pelo campeão e vice da segundona, que está em andamento.

 

Horário do jogo de ida da final do Gauchão:

Internacional x Novo Hamburgo – Domingo, 30 de abril, às 16 horas, no Beira-Rio.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar