Copa Sul-Americana

Fluminense e Flavio testam freguesia contra Flamengo e Miguel nas quartas de final da Copa Sul-Americana

Fla Flu
Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

Tricolor tenta quebrar tabu diante de rival que pode garanti-lo na semifinal da competição continental; longe do fim, duelo entre colunistas ganha mais um capítulo

Já vou avisando que se você não sabe brincar, então não desce pro play! É com uma cutucada aqui e uma provocação por lá que hoje é a minha vez de abordar o Clássico das Multidões chamado Fla-Flu, que ocorre nesta noite de quarta-feira (1º de novembro), às 21h45, no Maracanã. Enquanto o Flavio Soares, pelas cores tricolores, e o Miguel Gonzalez, pelo comboio rubro-negro, tentam ganhar no grito o embate válido pelas quartas de final da Copa Sul-Americana, aqui vai uma análise imparcial, doa a quem doer. Vamos nessa?

 

Qual Flamengo entra em campo?

O ano de 2017 vai chegando ao fim e ainda dá tempo de o Flamengo recuperar o tempo perdido. Na verdade, falta um jogo para o clube decidir o seu futuro, seja para continuar perseguindo um título de expressão na temporada ou para escancarar o ano desastroso. De candidato ao título de todas as competições que disputaria – Carioca, Copa do Brasil, Copa Libertadores, Copa Sul-Americana e Brasileiro -, o estrelado elenco rubro-negro papou apenas o Estadual, considerado por muitos irrelevante.

Eliminado ainda na primeira fase da Libertadores, o clube resolveu torrar dinheiro e contratou de baciada para chegar, chegando, no Nacional. Vieram Everton Ribeiro, Geuvânio e Rodolpho, mas os velhos problemas continuaram. Ninguém empolgou… E se o time não ganha, quem leva a culpa? Pois é, o técnico. O contestado Zé Ricardo saiu e o colombiano Reinaldo Rueda foi contratado. Mudança de postura? Brasileirão na mão? Que nada! Nada de briga pelo caneco e ainda o vice-campeonato da Copa do Brasil…

É por isso que o embate de logo mais contra o Fluminense é muito mais importante para o Urubu. Com a vantagem de 1×0 ocorrida no primeiro jogo e a invencibilidade sobre o rival em 2017 – dos sete jogos disputados entre as equipes, o Fla venceu três e empatou outros quatro contra o Flu -, o Mengão joga por uma simples igualdade. Até aí tudo bem, mas a equipe terá mais uma vez um importante desfalque, que na hora H pode fazer muita falta. O nome dele se chama Paolo Guerrero, que desde a partida contra o Bahia, há duas semanas, não consegue se recuperar de uma lesão na coxa esquerda.

A ausência do peruano seria algo normal se não fosse uma “leve” desconfiança: estaria ele se poupando para o confronto de seu país contra a Nova Zelândia, válido pela repescagem da Copa do Mundo? Os críticos mais ácidos dizem que sim. E você?

Sem o seu artilheiro no ano com 20 gols em 44 jogos, o Flamengo deve ir com o improvisado Paquetá no ataque. Será que vai funcionar? É bom Diego e Everton aparecerem, porque seus companheiros e o Miguel Gonzalez irão precisar deles.

 

Vai ceifar?

Antes de criar qualquer mal-entendido, quando disse que o jogo é vital para o Mengão, não significa que o Flu não quer ganhá-lo. Pelo contrário, só Abel Braga e seus comandados – coloquem nesta lista o nosso parceiro Flavio Soares – sabem o que é estar com o Flamengo engasgado na garganta. Mas o fato de o rubro-negro ter gastado o que podia e o que não podia na temporada faz da equipe entrar com uma pressão enorme nas costas.

Se não venceu sequer um jogo contra os rivais em 2017, o Flu pode dar o xeque-mate nesta quarta-feira e fazer valer todos os sete jogos de espera. Que torcedor tricolor se importaria com os jogos anteriores de freguesia se o clube alcançar a classificação logo mais? Ouso afirmar que ninguém! Para isso acontecer, há duas possibilidades: vitória nos pênaltis, após 1×0 no tempo regulamentar, ou triunfo sobre o Fla com as duas equipes balançando as redes. Entendeu?

Por isso, o clube reza e faz promessa para sua principal estrela ceifar no Maracanã. Artilheiro do Flu com 30 gols, Henrique Ceifador, é – e sejamos sinceros – a única esperança do time para finalmente derrotar o seu maior rival na temporada. Com o jovem Gustavo Scarpa contestado por sua irregularidade, resta ao Rei dos Gols de Pênalti assumir o papel de líder em campo. Se isso acontecer, garanto que a nação fluminense e o Flávio Soares não terão do que reclamar.

 

Jogos de volta das quartas de final da Copa Sul-Americana 2017

Quarta-feira, 1 de novembro

  • 20:15 – Racing x Libertad – Palpite: Racing
  • 21:45 – Flamengo x Fluminense – Palpite: empate

Quinta-feira, 2 de novembro

  • 20:15 – Independiente x Nacional-PAR – Palpite: Independiente
  • 22:45 – Junior Barranquilla x Sport – Palpite: Junior Barranquilla

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.