UFC

Floyd Mayweather poupou Conor McGregor de ‘danos cerebrais’ durante a luta no boxe?

Foto: Divulgação/UFC

Um mês depois da superluta mais antológica da história do esporte, Floyd Mayweather e Conor McGregor ainda são assunto no mundo das lutas. E uma declaração recente de Mayweather ao Podcast “Hollywood Unblock” foi notícia neste fim de semana. Segundo o ícone do boxe, ele teria pisado no freio para não nocautear Conor de forma rápida e assim evitar “danos cerebrais” causados pelas pancadas na cabeça sofridas durante uma luta de boxe. Ele insinuou que quis evitar “danos maiores”. Mayweather poupou mesmo McGregor de prejuízos maiores a sua saúde na luta? É uma revelação honesta ou o americano está tentando justificar a demora para nocautear o irlandês?

É difícil saber, pois não estamos dentro da cabeça de Mayweather para saber. Mas meu palpite é de que isso é papo furado. Para começar, se o americano estivesse mesmo preocupado com a saúde de Conor, ele nocautearia o rival no primeiro round, de forma rápida, ou então venceria na decisão, sem apertar o ritmo para alcançar um nocaute. Apenas somaria pontos para vencer o combate.

É claro que tais medidas resultariam em questionamentos a respeito de sua capacidade no ringue, mas ainda assim após a luta não é justo e nem respeitável dizer que pensou na saúde do rival. É como desmerecer a performance de Conor. Estava mais convincente dizer que evitou o nocaute nos rounds iniciais por conta de sua estratégia mesmo de cansá-lo e aproveitar suas brechas.

A luta chegou ao décimo round. McGregor levou muita pancada e resistiu bravamente. Floyd tentou por diversas vezes nocautear o irlandês, mas esbarrou na bravura de Conor, que suportou o castigo pesado. Sem contar que um nocaute contra um lutador “inteiro” é menos prejudicial do que um nocaute aplicado em um momento que o rival está cansado, fadigado e com a respiração limitada devido a exaustão.

Sim, “danos cerebrais” existem, especialmente no boxe. Mas os danos causados com um atleta que fez apenas uma luta na nobre arte não se comparam àqueles provocados por uma carreira inteira na modalidade. E olha que não me lembro dele ter se preocupado com a saúde do adversário em nenhuma das 49 lutas profissionais que fez antes de McGregor. Conor correu riscos, sabia deles, e pagou o preço. Ele deve descansar por um tempo, recuperar sua forma e capacidade física e provavelmente retornar ao UFC em um futuro breve.

Floyd Mayweather, vencedor na superluta, pode mudar seu discurso várias vezes. Ele venceu a luta, então o que quer que tenha pensado durante a luta não importa realmente. O que importa é que ele venceu, se aposentou invicto e não precisa ter qualquer compromisso com a verdade em relação ao que pensa.

Repito: seria muito mais humilde e justo se Floyd Mayweather apenas admitisse que foi uma questão de estratégia somada a resistência de McGregor o fato do nocaute (técnico) ter acontecido apenas no 10º round.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar