Ganhador.com

Brasileirão Série A

A retomada do Flamengo na Série A passa pelo Fluminense na 27ª rodada do Brasileirão

Flamengo recebe o abatido Fluminense no Maracanã se preparando para os jogos contra o tricolor das Laranjeiras pela Copa Sul-Americana.

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

Depois de cerca de 10 dias de “folga” – cortesia da data FIFA – o Campeonato Brasileiro volta trazendo um tradicional Fla x Flu para comemorar o feriado de Nossa Senhora Aparecida (ou o Dia das Crianças se você for um adulto imberbe que espera encontrar um PS4 com seu nome ao pé da cama). Vivendo momentos pavorosos no Brasileirão, Flamengo e Fluminense se enfrentarão 3 vezes nas próximas semanas: hoje pelo campeonato nacional e em mais duas oportunidades pela Copa Sul-Americana (competição que pode salvar o ano de rubro-negros ou tricolores). A tiriça anda braba tanto na Gávea quanto nas Laranjeiras, mas, desgraça por desgraça, a do Fluzão é maior e mais uma vez o inocente Miguel Gonzalez está gastando todo seu pó de arroz com o cavalo errado. O Flamengo vence logo mais e eu te explico o porquê a seguir.

 

O primeiro turno foi melhor

Desde a conquista do Campeonato Carioca o Flamengo vem tentando se encontrar nos campeonatos que disputa. Dividiu sua atenção em várias frentes e, a exemplo do Grêmio, foi sendo eliminado em todas elas. Zé Ricardo, o “técnico do presidente”, aguentou o quanto pôde. Quando as coisas – e os resultados – ficaram insustentáveis, o bom e velho Zé foi demitido e o rubro-negro importou Reinaldo Rueda, o badalado técnico colombiano, que chegou botando ordem no sistema defensivo do Mengão (que era uma desgraça).

O time melhorou e passou a mostrar parte do potencial que todo mundo sempre soube que tinha. Mas, se dividir em várias frentes teve um preço. Mesmo poupando jogadores para os jogos mais “importantes”, o Urubu foi vice na Copa do Brasil – batido nos pênaltis pelo Cruzeiro naquela que será conhecida como “A Noite em que Muralha Caiu Cinco Vezes para o Lado Errado” – e eliminado na Primeira Liga (novamemte com Muralha no gol). Para complicar mais um pouco, a equipe da Gávea também foi vítima do mau-olhado de Renato Gaúcho e despencou no Brasileirão.

Com apenas 7 pontos conquistados nos últimos 15 disputados, o Flamengo do primeiro turno teve um desempenho melhor que o do segundo até aqui. Mas no primeiro turno não havia Rueda, nem Diego Alves e muito menos Éverton Ribeiro. O técnico colombiano segue dividindo suas atenções, mas com a providencial pausa em função das eliminatórias para a Copa do Mundo, teve tempo para treinar o time e se preparar para levar o Fluminense a nocaute hoje. Mesmo sem poder contar com Guerrero, Trauco e Cuellar (que estavam com suas seleções e não devem ter condições de jogo), o rubro-negro tem mais elenco, mais talento e perdeu menos rendimento que o Fluminense que desceu a ladeira e hoje está a apenas 1 ponto do Z-4.

Vindo de uma sequência medonha, onde conquistou apenas 1 dos últimos 15 pontos disputados, o Fluminense não se ajuda e nesta semana foi atrás de Carlos Alberto Parreira, o técnico campeão do mundo em 1994 e da Série C do Brasileiro com o mesmo Fluzão em 1999. Felizmente – e por amor ao tricolor – Parreira disse “não obrigado” à oferta de ser o novo vice-presidente de futebol das Laranjeiras, arrumou uma agenda de compromissos e preferiu não desafiar os Deuses do Rebaixamento.

 

Quem tem menos problemas

De chinelinho em chinelinho, o Flamengo tem menos dores de cabeça que o Fluminense – esta é a diferença entre um time que tem elenco e outro que não tem e ainda vendeu os melhores jogadores que possuía. Diego, que sofreu uma contusão contra a Ponte Preta na última rodada, passará por uma avaliação antes da partida, mas não deve jogar – e também não deve fazer falta. O meia vem entregando bem menos do que pode há bastante tempo e uma temporada esquentando o banco pode ser uma boa pedida. Como já foi dito acima, Guerrero, Trauco e Cuellar também não devem jogar, mas o Flamengo tem peças (de qualidade inferior, claro) para acionar nestes casos sem se desestruturar completamente.

Já o Fluminense vive sendo um poço de problemas. As baixas do momento são o zagueiro Henrique e o atacante Wellington Silva que segue com um problema crônico no púbis – motivo, aliás, que levou o Bordeaux, da França a cancelar a compra do atleta. As constantes contusões, vendas e “situações do futebol” se refletem no cartel tricolor que soma 31 pontos (7 vitórias, 10 empates e 9 derrotas), contra os 39 pontos do Flamengo, conquistados em 10 vitórias, 9 empates e 7 derrotas.

Ainda tem alguma dúvida de quem, mesmo em crise, é o melhor?

 

Histórico

Flamengo e Fluminense se econtraram em 54 oportunidades pelo Campeonato Brasileiro. E há um equílibrio digno da história dos times: 20 vitórias para cada lado e 14 empates, incluindo aí o 2 a 2 do primeiro turno de 2017. Hoje é dia de desempatar isso aí.

 

Nosso palpite

Por mais o que o Miguel Gonzalez te mostre números bonitinhos e tente contar historinhas do passado glorioso do Fluminense e que “clássico é clássico e vice-versa”, a verdade é uma só: o tricolor tem um bom técnico e mais nada. Elenco pequeno, sem dinheiro, cheio de problemas nos bastidores (sério: apelaram pro Parreira!) minam as forças do time que deve cair diante do Urubu e se concentrar, à partir de agora, no mesmo Campeonato Brasileiro que disputa o São Paulo: aquele que não permite perder pontos para times que lutam contra o Z-4.

Hoje dá Flamengo por 2 a 0 no Maracanã.

 

27ª rodada do Brasileirão – jogos e palpites

Quinta-feira, 12 de outubro:

  • 17h00: Flamengo x Fluminense – palpite: Flamengo.
  • 17h00: Ponte Preta x Santos – palpite: Santos.
  • 17h00: Vitória x Sport – palpite: Vitória.
  • 21h00: Palmeiras x Bahia – palpite: Palmeiras.

 

Classificação do Campeonato Brasileiro 2017

Após os jogos de ontem, dia 11, a classificação o Campeonato Brasileiro é a seguinte (lembrando que o Cruzeiro tem um jogo a mais):

  1. Corinthians, 58 – Campeão + Taça Libertadores da América.
  2. Cruzeiro, 47 – Taça Libertadores da América.
  3. Santos, 47 – Taça Libertadores da América.
  4. Grêmio, 46 – Taça Libertadores da América.
  5. Palmeiras, 43 – Taça Libertadores da América.
  6. Botafogo, 43 – Taça Libertadores da América.
  7. Flamengo, 39 – Taça Libertadores da América.
  8. Atlético-MG, 37 – Copa Sul-Americana.
  9. Vasco da Gama, 36 – Copa Sul-Americana.
  10. Atlético, PR – 35 – Copa Sul-Americana.
  11. Vitória, 32 – Copa Sul-Americana.
  12. Chapecoense, 32 – Copa Sul-Americana.
  13. Bahia, 31 – Copa Sul-Americana.
  14. São Paulo, 31
  15. Ponte Preta, 31
  16. Fluminense, 31
  17. Sport, 30 – Série B.
  18. Avaí, 30 – Série B.
  19. Coritiba, 28 – Série B.
  20. Atlético-GO, 26 – Série B

Comentários

2 Comentários
Voltar