Paulista A1

Fagner pega gancho de um jogo e pode ficar fora da final do Paulistão

Troca de agressões com o peruano Cueva pode custar a participação do lateral na final deste domingo

Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

Destaque do Corinthians há algum tempo e um dos jogadores mais experientes e antigos no grupo, o lateral Fagner perdeu a paciência com o peruano Cueva, do São Paulo, no jogo do último dia 23 e, até o momento, perdeu também o direito de jogar a grande final no Itaquerão. Pelo menos esta foi a decisão dos auditores do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) durante a audiência  de ontem, dia 2. Também determinaram, com base nas imagens captadas pelas emissoras de TV, que o meia são-paulino fosse apenas advertido (o que até faz sentido, já que uma eventual suspensão só poderia ser cumprida no próximo campeonato paulista, em 2018).

João Zanforlin, advogado encarregado da defesa de Fagner, já disse, em reportagem do UOL, que o clube entrará com recurso nesta quarta-feira pedindo o efeito suspensivo da medida contra o lateral. Geralmente, o tribunal leva três dias para analisar este tipo de recurso, mas Zanforlin informou que tentará apressar o processo, em função da proximidade com a partida de domingo.

Caso não possa jogar, Fagner será o terceiro desfalque corintiano para a partida de domingo contra a Ponte Preta. Rodriguinho e Gabriel também estão fora por terem levado o terceiro cartão amarelo. O técnico Fábio Carille já havia anunciado que Léo Príncipe será o lateral-direito se a punição ao titular for mantida. O técnico também já confirmou que Paulo Roberto assume a vaga de Gabriel, restando apenas a dúvida sobre quem substituirá Rodriguinho.

 

Para entender o caso

Achando que a tradicional troca de camisetas suadas ao término do jogo não seria o suficiente para marcar o clássico, Fagner e Cueva começaram o segundo tempo da partida entre Corinthians e São Paulo, no último dia 23, se “estranhando” em campo. Em seguida vieram as carícias. Empolgado, o meia são-paulino deu uma cabeçada e um tapa no lateral que, segundos depois, devolveu o carinho com uma “paulistinha” na coxa do peruano.

Felipe Melo diria que foi tudo com “muita responsabilidade”. O juiz, de costas para o lance, nada diria porque nada viu, mas o TJD viu na TV e o gancho cantou.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.