Ganhador.com

Seleção Brasileira

Em ritmo de treino, Brasil encara a Bolívia pelas eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo 2018

Sem a “obrigação” de vencer, Tite deve promover alguns testes na Seleção, tentando diminuir a “neymardependência” na Copa do Mundo.

Foto: Buda Mendes/Getty Images

Classificada para a Copa do Mundo da Rússia 2018, a Seleção Brasileira sobe a serra de La Paz e se encontra com a eliminada Seleção Boliviana, nesta quinta-feira, dia 5, a partir das 17 horas, em um jogo com cara e cheiro de amistoso – mesmo não havendo nada de “amistoso” no torturante ar rarefeito de La Paz.

 

Previsão de goleada?

Que não se empolguem os torcedores que viram o Jorge Wilstermann, da Bolíva, levar a goleada de 8 a 0 (também conhecida como “a mãe de todos os sapeca-iá-iá”), do River Plate, da Argentina, pela Libertadores. É pouco provável que vejamos amanhã um placar fora do normal entre as seleções de Brasil e Bolívia pelos seguintes motivos:

  • Com apenas 13 pontos somados até aqui – e com mais 6 em jogo – a Bolívia está em 9ª lugar e mais do que fora da Copa do Mundo. Mesmo que ganhe os dois últimos jogos, chegará a apenas 19 pontos – o Equador, 8º colocado tem, hoje, 20 pontos e pode chegar a 26. Para o duelo de amanhã, a única motivação boliviana é conseguir derrubar a Seleção Brasileira que, em pouco mais de um ano sob o comando de Tite, deixou de ser uma “piada de 7 a 0” para se tornar uma das favoritas ao título em 2018. Este seria um “troféu” para a confederação local exibir “orgulhosa” depois da participação medíocre nas eliminatórias. A altitude de La Paz pode proporcionar as condições para os donos da casa sonharem, pelo menos, com um empate.
  • Com as convocações de Diego Tardelli, Danilo (no lugar de Fágner), Alex Sandro e Jorge (estes dois nas vagas dos laterais-esquerdos Filipe Luis e Marcelo, contundidos), Tite deixa muito claro seu desejo de fazer testes antes da Copa do Mundo. O jogo de amanhã é o ideal para isso, uma vez que ganhando ou perdendo, nada muda para o Brasil – o “jogo sério” e sem espaço para testes, será Brasil e Chile na próxima semana; partida que poderá definir (ou não) a classificação dos hermanos produtores de vinho. É bem possível que até mesmo o astro Neymar não atue durante todo o duelo de amanhã, uma vez que, inteligentemente, o técnico brasileiro quer que a seleção tenha opções além do craque para resolver seus jogos – algo muito importante em uma Copa do Mundo.

 

Histórico

Como se tudo que foi dito acima não fosse motivo suficiente para prever um jogo tranquilo amanhã, Brasil e Bolívia enfrentaram-se em 28 oportunidades em sua história, com larga vantagem canarinho: 20 vitórias contra 5 derrotas e 3 empates. Nestas eliminatórias, no primeiro turno, o Brasil goleou por 5 a 0 – mas o fator La Paz deve deixar tudo um pouco mais complicado no jogo de volta. Nada que assuste, claro.

 

Nosso palpite

Absurdamente fraca, a Seleção Boliviana não assusta (pelas eliminatórias, até aqui, registrou apenas 4 vitórias, 1 empate e 11 derrotas). É, portanto, a adversária ideal para Tite fazer alguns testes de olho na Copa do Mundo. A falta de entrosamento das novas peças, mais a altitude de La Paz e a logística complicada – a Seleção Brasileira chegará ao local do jogo poucas horas antes do início –, dão a entender que este não será um jogo de “goleada”. Os meninos de Tite devem voltar para o Brasil com um tranquilo 2 a 1 e prontos para encarar o Chile com a devida seriedade.

Comentários

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: Messi não decide e a Argentina pode ficar fora da Copa do Mundo de 2018 | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar