Ganhador.com

Futebol: Podcast

Com fome de gols, Corinthians se isola na liderança e o Palmeiras se recupera. Veja como foi a 6ª rodada do Brasileirão

A sexta rodada do Campeonato Brasileiro teve emoções para todos os lados. Alguns times grandes se recuperaram dos fiascos da quinta rodada enquanto que outros continuaram a colher resultados decepcionantes e alguns, com elencos bem interessantes, se não se afundaram de vez na zona do rebaixamento, flertam com uma vaguinha no Z-4.

É fato que, enquanto não passarmos pela janela de transferências do mercado europeu, as situações e os desempenhos de cada time podem mudar – e muito –, mas também é fato que alguns times já começam a se destacar no Brasileirão e mostram que não vieram pro campeonato apenas para fazer figuração.

Como é o caso do líder Corinthians que de “quarta força” do futebol paulista, sagrou-se campeão estadual com um futebol “de resultados” e sem brilho – com goleadas por 1 a 0 – e hoje ocupa a liderança isolada do Campeonato Brasileiro, mostrando um, até então impensado, apetite para gols (foram 5 contra o Vasco pela quinta rodada e mais 3, ontem, contra o São Paulo).

São Paulo que manteve o tabu de ser o único grande do Estado a não vencer na Arena Itaquera. No duelo Majestoso do último domingo, o técnico Rogério Ceni tentou reforçar seu sistema defensivo optando por uma formação com três zagueiros, mas não deu certo e o Timão soube aproveitar os espaços na defesa tricolor, fazendo o goleiro Renan Ribeiro buscar a bola no fundo de seu gol por três vezes. Resultado ruim que mantém São Paulo no “perde-e-ganha” que marca sua campanha até aqui. Muito pouco para ambicionar vôos maiores do Brasileirão.

Palmeiras vence de novo, Chape perde a segunda e Cruzeiro sobe na tabela

E o Palmeiras segue tentando decolar no Brasileirão. Sem jogar um bom futebol, o alviverde abriu a sexta rodada recebendo o Fluminense no Allianz Parque e garantiu a vitória por 3 a 1 – sua segunda no campeonato. Ainda falta muito para o Verdão mostrar um futebol de “campeão”, mas os 3 pontos garantiram a 13ª posição na tabela e algum alívio na crise que se formava no horizonte. O Fluminense que, de novo, não jogou bem por culpa de seu elenco limitadíssimo, caiu para a 7ª posição e ainda pode ser ultrapassado pelo Bahia que enfrenta hoje o Grêmio em Porto Alegre.

O time gaúcho joga de olho na vitória e para não deixar o líder desgarrar – hoje a diferença é de 3 pontos para o segundo colocado, o Coritiba. Se vencer, o Grêmio assume a vice-liderança 1 ponto atrás do Corinthians. A equipe baiana, por sua vez, busca a vitória e o 4º lugar na tabela. Uma briga boa pra hoje à noite.

Como foi a briga entra Ponte Preta e Chapecoense no domingo, em Campinas. Contando com a experiência de Renato Cajá e Emerson Sheik, a Macaca abriu uma diferença de 3 gols pra cima da Chape que encontrou forças para fazer dois gols – um seguido do outro –, no segundo tempo e quase buscou o empate. Não deu. Parece que o encanto alviverde se quebrou. A equipe catarinense sofreu a segunda derrota consecutiva e a sua defesa, que antes era a melhor do campeonato, soma, agora, 9 gols sofridos em dois jogos. Com isso o time estacionou nos 10 pontos, ao lado da própria Ponte Preta, que se recuperou da derrota na rodada anterior, e do Cruzeiro.

Cruzeiro que lutou muito contra a boa retranca do Atlético-GO e com 2 gols de Ábila levou pra casa os 3 pontos do duelo travado no Mineirão. A Raposa subiu para a 6ª colocação no campeonato, com 10 pontos. Já a equipe goianiense – que estreou o técnico Doriva –, permanece estacionada na vice-lanterna da competição até a próxima rodada, no mínimo.

Atlético Paranaense: Bem na Libertadores, mal no Brasileirão

Segurando a lanterninha do Campeonato Brasileiro vem o Atlético-PR, que tem ido bem na Libertadores e na Copa do Brasil, mas não consegue embalar na principal competição do país. Parecia que ia conquistar a primeira vitória ontem, mas não deu. Um pênalti não marcado e dois gols anulados decretaram o destino do Furacão que não jogou mal, mas foi incapaz de bater o Santos na Arena da Baixada. Com isso, o interino Elano entrega o Santos para o técnico Levir Culpi com 100% de aproveitamento em sua curta passagem à frente do elenco e com a primeira vitória fora de casa. Não foi pouco, não. E se os resultados não vierem com Culpi é certo que a arquibancada gritará “Elano! Elano!” a plenos pulmões.

Briga na parte de baixo da tabela

Pulmões (e organização) que parecem ter faltado para o Atlético-MG, lá no Barradão onde enfrentou o Vitória e perdeu por 2 a 0. Foi o primeiro triunfo do time baiano no campeonato e a segunda partida sob o comando do técnico Alexandre Galo. O resultado põe fim a um período de 45 dias sem triunfos do Vitória e tira a equipe da lanterna do Brasileirão. O Galo, muito desfalcado, fez a sua pior partida no ano e, com apenas 6 pontos conquistados, caiu para a 16ª posição, um ponto acima do Avaí, primeiro clube do Z-4.

Avaí que recebeu o Flamengo no final de semana e poderia ter vencido – e saído da zona do rebaixamento –, num jogo em que faltou emoção e técnica, mas sobrou polêmica por conta do árbitro Paulo Vollkopf que aos 34 minutos do segundo tempo marcou um pênalti para os donos da casa, mas, 2 minutos depois – após muita reclamação rubro-negra e um grande debate com os auxiliares –, voltou atrás e anulou sua própria marcação. O pênalti poderia ter definido o jogo que, àquele momento estava empatado em 1 a 1 (Rômulo fez para o Avaí e Leandro Damião, de bicicleta, empatou). Fora isso, mais nada. Foi um jogo sem brilho e sem técnica com um empate até que justo. Azar do técnico Zé Ricardo que depois de mais um insucesso, deverá se reunir novamente com a diretoria (à exemplo do que aconteceu na semana passada), mas, desta vez, pode ser que a demissão aconteça em função da pressão insuportável que vem da torcida.

Vasco se recupera

E falando em torcida, não faltou apoio para o Vasco em São Januário. Depois de ter sido goleado pelo Corinthians em casa na última quarta-feira, o cruzmaltino recebeu o Sport de Vanderlei Luxemburgo e, após de um primeiro tempo ruim de doer – um verdadeiro remédio contra a insônia –, os donos da casa voltaram com Nenê no lugar de Wellington e, agora com volume de jogo, pressionaram a defesa do Leão até que Luis Fabiano e Douglas marcaram. André, de pênalti no último lance do jogo descontou para os visitantes. Com o resultado, o “profexô” conseguiu a trinca premiada em seu “pojeto”: já tem vitória, derrota e empate. A vitória levou o Vasco para a 11ª primeira posição e derrubou o Sport para a 14ª.

Enquanto isso, na matinê

E na matinê de domingo, Botafogo e Coritiba fizeram o jogo do zagueiro Joel Carli. Atuando de forma brilhante para as duas equipes, o atleta botafoguense garantiu o empate no jogo após fazer dois pênaltis em Rildo (parece que tinha algo pessoal ali) e marcar, de cabeça, o segundo do Botafogo. A torcida não sabia se aplaudia ou vaiava e optou mesmo por comer um sanduba de pernil na saída do estádio porque matinê dá uma fome desgraçada.

Em um jogo que não teve grande brilho, o atacante alvinegro Roger desencantou no Brasileirão e fez seu primeiro gol. Mesmo assim, o Fogão caiu para a 12ª posição enquanto que o Coritiba dormiu na vice-liderança e espera o resultado do jogo entre Grêmio e Bahia para ver se confirma a posição na tabela ou se cai para o 4º lugar.

 

Resultados da 6ª Rodada do Campeonato Brasileiro

Sábado – 10/06/2017

• Palmeiras 3 x 1 Fluminense

• Vasco 2 x 1 Sport

Domingo – 11/06/2017

• Botafogo 2 x 2 Coritiba

• Corinthians 3 x 2 São Paulo

• Vitória 2 x 0 Atlético-MG

• Ponte Preta 3 x 2 Chapecoense

• Avaí 1 x 1 Flamengo

• Cruzeiro 2 x 0 Atlético-GO

• Atlético-PR 0 x 2 Santos (único visitante que venceu na rodada até o momento)

Segunda-feira – 12/06/2017

• Grêmio x Bahia (o jogo acontece hoje à noite)

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar