Catarinense

Chapecoense é favorita fora de casa contra o Tubarão no Campeonato Catarinense

Foto: AP Photo/Andre Penner

Depois da tragédia que abalou o mundo e dizimou o elenco da Chapecoense, o time está se organizando o mais rápido que pode, com foco nos muitos campeonatos que terá pela frente em 2017. A equipe que ficou conhecida como ‘nova Chape’ até o momento jogou três vezes em casa. A estreia foi em amistoso beneficente contra o Palmeiras. A primeira partida oficial foi o empate com o Joinville, válido pela Primeira Liga, e a estreia no Catarinense resultou em vitória diante do Inter de Lages e rendeu a liderança no campeonato para o Verdão do Oeste. Agora, a Chape viaja pela primeira vez, para encarar o Tubarão.

 

A Reconstrução da Chapecoense

A missão do técnico Vágner Mancini não é fácil. Entre empréstimos e contratações, chegaram ao vestiário dele atletas provenientes dos mais diversos times. Tirando os onze garotos que subiram da base e um ou outro emprestados pelo mesmo clube, não há um grupo que já tenha jogado junto antes. Ele precisa encaixar as peças e dar forma à equipe, e já podemos ver alguns avanços que são fruto de seu primeiro mês de trabalho.

Dos três jogos disputados, em dois deles o time entrou em campo com a exata mesma escalação. Foi no amistoso contra o Palmeiras e no duelo contra o Inter de Lages pelo Campeonato Catarinense. A escalação foi a seguinte: Arthur Moraes, João Pedro, Douglas Grolli, Fabrício Bruno, Reinaldo; Amaral, Andrei Girotto, Nenén; Niltinho, Rossi, Wellington Paulista. Para uma equipe recém-reformulada, os resultados das duas partidas foram bem animadores. Diante do Palestra, o empate contou com gols de Douglas Grolli e Amaral. Contra o Colorado Lageano, a vitóra veio pelos pés de Wellington Paulista e Niltinho, com assistência de Rossi e João Pedro.

Podemos notar uma predileção do treinador pela formação acima, apesar de que os titulares da Chape ainda não estão definidos. “Não temos titulares ou reservas. Temos um elenco que está lutando por um lugar, e daqui a 10 ou 15 dias vamos poder definir os melhores”, afirmou o técnico Vágner Mancini no site do clube. Verdade seja dita, a Chapecoense não precisa apenas de um time. Para aguentar o tranco das mais de 70 partidas previstas para este ano, precisará também de um time reserva bem entrosado e competente.

Podemos ver alguns testes sendo feitos. No duelo da Primeira Liga contra o Joinville, a escalação foi a mesma usada no segundo tempo do amistoso contra o Palmeiras. Ou seja, completamente diferente da usada no Catarinense: Elias, Zeballos, Nathan, Luiz Otávio, Diego Renan; Moisés Gaúcho, Luiz Antonio, Dodô; Osman, Túlio de Melo, Arthur. Alguns dos titulares dessa partida atuaram como reservas no Catarinense: Osman e Túlio de Melo. O mesmo não aconteceu no sentido oposto, já que os titulares do Catarinense estavam sendo poupados. As substituições dessa partida foram feitas para entrada de outros jogadores: Martinuccio, Nadson e Lourency (o primeiro da base a ter uma chance em campo).

O trabalho de reestruturar um time é árduo, e com certeza a escalação principal mudará à medida que o time evoluir e os atletas se entrosarem melhor.

 

Tubarão x Chapecoense

O próximo confronto que vem pela frente é na 2ª rodada do Campeonato Catarinense: Tubarão x Chapecoense. Em primeiro lugar na tabela, a Chape é uma das favoritas para vencer o campeonato. Não apenas pelas contratações e pela devoção da equipe em honrar os atletas que perderam a vida, mas principalmente pelo apoio em peso da torcida de todos os cantos do Brasil. Mas o Tubarão não fica muito atrás. Acabou de chegar da Série B do Catarinense e tem grandes pretensões para este ano. A principal: conquistar o acesso à Série D do Brasileirão. E a única forma disso acontecer é se saindo bem no Catarinense.

Com esse objetivo em mente, o Tubarão investiu pesado em contratações para este ano, com destaque para o colombiano Wason Rentería, campeão da Copa Libertadores 2006 e do Paulistão 2012. Tendo comandado o time no acesso, o técnico Marcelo Mabília dá prosseguimento ao trabalho do ano passado. O time começou devagar, com empate diante do Metropolitano. Porém, a atuação do goleiro Ricardo Vilar foi espetacular — contando até com defesa de pênalti.

A Chape é favorita para esse duelo, pagando R$ 2,00 para cada R$ 1 apostado em sua vitória. O empate vale R$ 3,00, e o triunfo do Tubarão dá retorno de R$ 3,50 para cada R$ 1. Mas fica a dica: os odds das casas de apostas são calculados não apenas com base em chances reais de vitória. O cálculo também leva em consideração qual lado a maioria dos torcedores já está predisposta a escolher. Nesse caso, como a Chape tem estado muito em destaque na mídia, é possível que esses R$ 2,00 tenham sido “puxados para baixo”, pois é certo que muitos certamente já investirão seu dinheiro ali, independentemente do valor do retorno. Além do mais, em início de temporada os resultados são mais difíceis de prever, o que significa que talvez o risco de acreditar no Peixe — que joga em casa — não seja tão alto assim.

Palpite: Chapecoense 1×1 Tubarão. Menos de 2,5 gols (odds de R$ 1,55).

 

Todos os jogos de hoje no Campeonato Catarinense:

  • 19:30 – Tubarão (R$ 3,50) x Chapecoense (2,00) – empate: R$ 3,00
  • 20:30 – Inter de Lages (R$ 2,00) x Almirante Barroso (R$ 3,40) – empate: R$ 3,10
  • 21:45 – Joinville (R$ 2,20) x Figueirense (R$ 3,10) – empate: R$ 3,00

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.