Brasileirão Série D

Carnaval fora de época em Ponta Grossa: Operário-PR é o grande campeão da Série D

Foto: José Tramontin / Twitter Oficial Operário Ferroviário

Operário-PR foi o melhor entre todos os 68 clubes e está assegurado na Série C de 2018

O Operário-PR festejou o título inédito na noite deste domingo. Ao final dos 90 minutos, o Globo bem que tentou colocar água no chopp paranaense ao vencê-los por 1 a 0. No placar agregado, porém, o Fantasma triunfou por sonoros 5 a 1. Confira abaixo como foi.

 

Operário FEC

Até a conquista da quartona deste ano, o Operário Ferroviário Esporte Clube só tinha três títulos de maior destaque em seu currículo.

O primeiro deles foi o Campeonato Paranaense da segunda divisão de 1969.

O segundo foi o Campeonato Paranaense de 2015, ganho após vencer o poderoso Coritiba duas vezes na final: 2 a 0 e 3 a 0.

O terceiro foi a Taça Federação Paranaense de Futebol de 2016, que valeu ao Fantasma a vaga na Série D deste ano.

Uma curiosidade: campeão do estado em 2015, o alvinegro acabou rebaixado em 2016 e não conseguiu retornar à elite estadual este ano. Em outras palavras, tentará novamente pegar o elevador que sobe no ano que vem.

 

Sobe e desce

Além do campeão Operário-PR e do vice Globo, subiram para o terceiro nível em 2018 Atlético-AC e Juazeirense, semifinalistas.

Chegam da Série C na próxima temporada: ASA, Macaé, Mogi-Mirim e Moto Club.

 

A campanha

O Operário estreou na quarta divisão contra o Brusque no estádio Germano Krüger. Com um gol de Serginho Paulista, os locais venceram a primeira. Logo na segunda apresentação, veio a perda da invencibilidade, pois o São Paulo-RS bateu os futuros campeões por 1 a 0, em Rio Grande. A recuperação veio na jornada seguinte diante de sua torcida: 1 a 0 sobre o XV de Piracicaba. O início do returno foi ótimo, pois o Fantasma somou seis pontos seguidos: 1 a 0 sobre o XV de Piracicaba na estrada e 3 a 1 sobre o São Paulo-RS em domicílio. O elenco se despediu do quadrangular com um revés de 1 a 0 para o Brusque. Com 12 pontos, os alvinegros ficaram em primeiro do grupo 15.

O rival da segunda etapa foi a Desportiva e, em pleno Engenheiro Araripe, os visitantes abriram uma boa margem de 2 a 0. Na volta, bateu novamente nos capixabas: 2 a 1.

Na terceira eliminatória, o oponente veio novamente do Espírito Santo. A equipe homônima superou o Operário por 1 a 0, em Cariacica. Na volta, o Fantasma devolveu o 1 a 0 e nos pênaltis desclassificou sua presa: 4 a 2.

As quartas de final valiam o acesso. Mesmo saindo atrás em São Luís, o Operário virou para 3 a 1 calando a torcida do Maranhão. Uma nova vitória veio no segundo capítulo: 2 a 1.

Na semifinal, a delegação teve que viajar para longe. Foi até Rio Branco encarar o Atlético-AC: 0 a 0 no Florestão e 2 a 0 dentro de casa.

Na decisão, o Operário mereceu o troféu ao fazer 5 a 0 sobre o Globo, em Ceará-Mirim, e administrar o 0 a 1 no Sul.

O Operário sonha em integrar a elite nacional mais uma vez. Em 1979, participou pela primeira e única oportunidade do andar de cima e terminou na 88ª posição.

 

Como foi a final

Empurrado pela torcida, que já gritava “é campeão” desde que o time entrou em campo, o Operário-PR tentou mostrar porque era o melhor da quartona. A pressão durou até os vinte minutos quando os locais perceberam que não precisavam correr tanto, tamanha a vantagem de gols que já tinham. Os potiguares começaram a sair mais. Aos 24′, saiu o tento da peleja: Tiago Lima aproveitou o rebote de escanteio para balançar as redes. O Fantasma partiu para cima novamente, mas não conseguiu passar pelo goleiro Dasaev.

No segundo tempo, os paranaenses continuaram pressionando em busca de um gol para levar sua fanática nação ao delírio. A Águia resistiu à pressão e quebrou a invencibilidade do Operário dentro de Ponta Grossa.

O Operário-MS e o Operário de Várzea Grande-MT, que me perdoem, mas agora o melhor Operário brasileiro é o de Ponta Grossa!

Títulos do Paraná

Foi a oitava conquista do estado do Paraná no Brasileirão. Apenas Coritiba (em 1985) e Atlético (em 2001) já ganharam a Série A. As taças erguidas na Série B são do Londrina (em 1980), do Paraná (em 1992), do Atlético (em 1995) e do Coritiba (2007 e 2010). O estado ainda não comemorou uma Série C.

 

Os campeões

  • 2009 – São Raimundo-PA
  • 2010 – Guarany-CE
  • 2011 – Tupi
  • 2012 – Sampaio Corrêa
  • 2013 – Botafogo-PB
  • 2014 – Tombense FC
  • 2015 – Botafogo-SP
  • 2016 – Volta Redonda
  • 2017 – Operário-PR

Comentários

1 Comentário

1 Comentário

  1. Emerson Santos RJ- Louco pelo Botafogo

    12 de setembro de 2017, às 11:37

    Tenha mais cuidado ao falar do Botafogo, vou ter maior prazer de voltar aqui pra comentar no seu blog, não adianta depois fazer poste se retratando, sustenta o que está dizendo

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar