UFC

Anderson Silva ataca UFC, ameaça se aposentar, escolhe rival e exige luta pelo cinturão

Foto: Alexandre Loureiro/Inovafoto/UFC

A paciência de Anderson Silva com o UFC acabou. Inicialmente escalado para encarar Kelvin Gastelum no dia 3 de junho, pelo UFC 212, no Rio de Janeiro, o brasileiro viu o americano ser retirado da luta por conta do envolvimento em um caso de doping. Spider aguarda por um novo adversário desde o dia 6 de abril, quando a baixa foi anunciada. Irritado com a demora, ele agora exige uma disputa pelo cinturão interino dos médios contra Yoel Romero, ou ameaça se aposentar do MMA.

Anderson participou do programa The MMA Hour nesta segunda-feira, e fez um longo desabafo a respeito de sua relação com o UFC. Após quase um mês de espera por um novo oponente, o ex-campeão dos médios reclama de “falta de respeito” da organização, que já cogita colocá-lo para lutar fora do Brasil. O problema é que uma vez escalado para o UFC Rio, Spider está em treinamento na Cidade Maravilhosa há algumas semanas, o que o deixa longe de sua família, que mora em Los Angeles (EUA). A possibilidade de estar perdendo tempo longe de seus filhos o irritou. Com certa razão.

É bom destacar que parte dessa demora se dá ao fato do próprio Anderson recusar algumas opções de luta oferecidas pelo Ultimate.

A irritação de Anderson é tamanha que o brasileiro garantiu que “se não lhe derem a luta pelo título interino contra Yoel Romero, ele vai parar de lutar”. A gota d’água parece ter sido a demora para a organização arrumar um substituto para Gastelum. Spider demonstrou irritação com Dana White por outros motivos também. Segundo ele, o dirigente lhe prometeu uma superluta com Georges Saint-Pierre quando o mesmo voltasse ao esporte. Mas o canadense acabou escalado contra Michael Bisping em disputa de título, o que o incomodou.

A possibilidade de perder a chance de lutar no Brasil pela segunda vez – em maio do ano passado Spider teve de sair do UFC 198, em Curitiba, por conta de uma cirurgia de última hora – magoa o ex-campeão do UFC. O brasileiro chega a falar em desrespeito do Ultimate com ele. O presidente do UFC Dana White ainda não se pronunciou a respeito do caso.

Independente da confusão que se formou, é importante notar a valentia de Spider. Desafiar Yoel Romero para uma luta no Brasil é um ato que poucos atletas estão dispostos a fazer no UFC. Aos 42 anos e longe de seu auge no esporte, Spider quer colocar seu legado na reta contra um dos lutadores mais temidos da atualidade. É claro que com cinturão em jogo é mais fácil, mas ainda assim a ameaça que Romero representa continua enorme.

Quanto à aposentadoria, espero que Spider esteja apenas blefando. Se for para se aposentar, que seja feito da forma certa: lutando e em casa. Divergências com o Ultimate sempre existiram e não vão acabar por aqui. Mas por tudo o que representa pelo esporte, Anderson Silva merece dizer adeus de uma forma mais digna do que por culpa de um desentendimento com a franquia.

 

Comentários

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: Tempo e investimento jogados no lixo: Anderson Silva está fora do UFC Rio | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar