Notícias

‘Abençoado’, Max Holloway nocauteia José Aldo no UFC Rio e unifica cinturões dos penas

Foto: Marcos Furtado/FlashSport

Era de se desconfiar que na Cidade Maravilhosa, que tem como seu principal ponto turístico o Cristo Redentor, um lutador com o apelido de “abençoado” poderia surpreender. Mas quando o casamento entre José Aldo e o Rio de Janeiro acontece, não costuma falhar. Mas falhou. Na luta principal do UFC 212, ocorrida neste sábado, Max Holloway nocauteou José Aldo no terceiro round e unificou os cinturões dos penas, calando o público presente na Arena da Barra e deixando um recado claro: ele chegou no topo para ficar.

Durante a semana foi possível notar tamanha confiança de Holloway mesmo diante de um desafio tão grande. Enfrentar Aldo, em sua casa, diante do cloroso público brasileiro costuma mexer com o psicológico de muito atleta. Mas este não é o caso de Max. O havaiano se mostrou firme, entrou no octógono com uma postura fria e apesar do susto que passou no primeiro round soube ter tranquilidade para encaixar seu jogo, achar a distância certa e virar a luta contra Aldo, alcançando o nocaute aos 4m13seg do terceiro assalto.

Aldo é certamente um lutador com mais armas que Holloway. O problema é que ele não as usou no octógono. Não tentou seus poderosos chutes baixos, não tentou levar o duelo para o solo e usar seu jiu-jitsu… Na trocação, começou melhor no primeiro round, mas foi sendo dominado à medida que Max crescia no combate, a partir da segunda etapa. No terceiro round, Aldo já andava para trás, tinha um volume menor de jogo e era muito mais acertado do que o rival. Até que um direto o derrubou. O brasileiro ainda teve coração para suportar os ataques de Holloway de dentro da guarda, mas sucumbiu após dar as costas e ver o árbitro interromper a luta diante de sua falta de reação.

José Aldo deixou o octógono chorando, de cabeça baixa, enquanto Holloway esbanjou respeito ao rival mesmo após a vitória. Essa foi a primeira derrota do manauara diante do público brasileiro após quatro apresentações no Brasil pelo Ultimate. O futuro de Aldo agora pode ser a mudança de categoria, provavelmente para a divisão dos leves. Ele já demonstrou esse interesse no passado. Acredito que ele só continua na divisão dos penas se conquistar a chance de fazer uma revanche imediata contra Holloway.

Max Holloway alcança agora 11 vitórias consecutivas no octógono do UFC. Um fato raríssimo e para lá de expressivo. Jovem, talentoso, agressivo e confiante, o havaiano tem todos os ingredientes para se tornar um grande campeão no Ultimate. Seu próximo passo pode ser uma disputa de cinturão contra Frankie Edgar, que esteve no Rio de Janeiro para assistir o UFC 212.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar