UFC

A vitória ‘amarrada’ (mas valiosa) de Chael Sonnen contra Wanderlei Silva no Bellator

FOTO: Divulgação/Bellator MMA

A rivalidade entre Chael Sonnen e Wanderlei Silva, enfim, tem um ponto final. Ou ao menos agora tem um capítulo mais especial depois do Bellator 180, realizado neste sábado (24), em Nova York (EUA). Depois de anos de provocações, eles ficaram frente a frente no cage, não protagonizaram um combate muito empolgante, mas ainda assim o encontro rendeu alguns momentos agitados no duelo de três rounds que se encerrou com o braço de Sonnen erguido na decisão dos juízes.

A luta foi morna, nada muito longe do esperado. Wand, um trocador nato, não ficou nem 30 segundos de pé. O brasileiro logo foi colocado para baixo pelo wrestling de alto nível de Chael. O americano manteve o rival no solo por boa durante os 15 minutos de luta. As melhores chances do “Cachorro Louco” foram quando ele estava de pé, onde pôde soltar seus golpes, que apesar de pouco técnicos e mais aguerridos chegaram a derrubar Sonnen no primeiro round. Depois de quatro anos inativo, Wand sentiu a falta de preparo físico e teve dificuldades para conter as derrubadas do americano. Ambos são “quarentões”, não são mais dois garotos, então não era mesmo de se esperar um combate de alto nível.

Chael “amarrou” a luta, foi mais dominante e alcançou a vitória na decisão unânime dos juízes. Um resultado até previsto. Desde os tempos de UFC, quando a rivalidade começou, a expectativa sempre foi a mesma daquela que antecedeu o duelo no Bellator. Ao menos a minha. “A chance de Wanderlei é entrar um golpe que possa nocautear Sonnen, caso contrário ele muito provavelmente será colocado para baixo, de onde vai ter dificuldade de se levantar, já que Chael tem um bom jogo de wrestling”.

Um ponto positivo é que embora não estejam mais no auge de suas carreiras, Sonnen e Wand ainda são para lá de expressivos no mundo das lutas. Eles foram os astros da maior noite da história do Bellator. E se engana quem pensa que ambos retornaram às lutas apenas para acertarem suas contas. Tanto o brasileiro quanto o americano pretendem dar continuidade à suas trajetórias no MMA. Chael chegou anunciar seu novo alvo após a vitória: Fedor Emelianenko. Wanderlei se limitou a agradecer o carinho do público na internet, expressar sua alegria em poder voltar a lutar depois de quatro anos e prometeu treinar mais suas deficiências.

Repito: não foi uma luta especular, mas ainda assim Chael e Wand atraíram as atenções que o Bellator precisa para seguir crescendo, evoluindo e, quem sabe, fazendo uma graça e incomodando o UFC como um concorrente respeitável. Além desse duelo, a edição 180 do show contou com momentos memoráveis, como o nocaute de Matt Mitrione em Fedor Emelianenko, a conquista do título meio-pesado por Ryan Bader, a derrota inesperada de Michael Chandler… Resultados emocionantes que contribuíram para uma noite histórica no mundo das lutas.

 

Resultados do Bellator 180:

Card Principal:

  • Chael Sonnen venceu Wanderlei Silva na decisão dos juízes
  • Neiman Gracie finalizou Dave Marfone no segundo round
  • Matt Mitrione nocauteou Fedor Emelianenko no primeiro round
  • Brent Primus nocauteou Michael Chandler no primeiro round
  • Zach Freeman finalizou Aaron Pico no primeiro round
  • Douglas Lima venceu Lorenz Larkin na decisão dos juízes

Card preliminar:

  • Ryan Bader venceu Phil Davis na decisão dos juízes
  • James Gallagher finalizou Chinzo Machida no primeiro round
  • Heather Hardy nocauteou Alice Yaugerno terceiro round
  • Ryan Couture venceu Haim Gozali na decisão dos juízes
  • Bradley Desir nocauteou Nate Grebb no primeiro round
  • Anthony Giacchina finalizou Jerome Mickle no terceiro round
  • Matt Rizzo finalizou Sergio da Silva no terceiro round
  • Hugh McKenna finalizou John Salgado no primeiro round

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar