Ganhador.com

Brasileirão Série A

16ª rodada do Brasileirão 2017: confira os prognósticos para São Paulo x Grêmio, jogo que fecha a jornada

Foto: Lucas Uebel/Getty Images

Duelo de tricolores é uma excelente chance para o time do Morumbi prestar uma homenagem ao ex-goleiro Waldir Peres

São Paulo e Grêmio se encontram no Morumbi às 20h (de Brasília) desta segunda-feira (24), no jogo que fecha a 16ª rodada do Brasileirão 2017. O tricolor paulista recebeu uma notícia das mais tristes na noite deste domingo com a morte de seu ídolo Waldir Peres, goleiro que defendeu a equipe com brilho nos anos 70 e 80. É a chance, então, de prestar uma homenagem a um dos mais marcantes jogadores da história do clube, titular da Seleção Brasileira que disputou a Copa do Mundo de 1982.

   

SÃO PAULO TENTA FUGIR DO Z4

Jogando em casa, o São Paulo não se ilude com a última impressão deixada na magra vitória de 1×0 sobre o Vasco. O clube comandado agora por Dorival Júnior entra em campo nesta segunda-feira ocupando a 18ª colocação do Brasileirão, com 15 pontos. Uma vitória o faria subir para 16ª, largando a indesejada zona do rebaixamento.

O Grêmio, porém, é um rival bem mais forte que o Vasco. Enquanto o clube paulista tenta permanecer na Série A, o rival gaúcho briga para manter o Corinthians na alça de mira e disputar o título até o final. A disparidade da campanha é gritante. O Grêmio tem duas vezes mais pontos (31 a 15) e gols marcados (30 a 15). O único fator de equilíbrio entre os dois times é o número de gols sofridos. O Grêmio levou 16; o São Paulo, 18.

“É claro que o Grêmio é uma das forças do campeonato, mas confiamos na nossa capacidade de também ser”, disse, otimista, o técnico Dorival Júnior. “O São Paulo é um clube de muita tradição. O que precisamos é de tempo e de treinamento. Aos poucos vamos conseguindo colocar em campo aquilo que o torcedor quer e a gente, claro, também.”

A base da equipe vem sendo mantida – até para o técnico ter mais condições de avaliar o que está dando certo ou não. A única mudança já garantida será a saída de Wellington Nem, com o ombro lesionado, dando lugar a Marcinho ou Lucas Fernandes como armador. Outra ausência, mas na defesa, será a do uruguaio Diego Lugano, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Uma das possibilidades cogitadas por Dorival Júnior para esta segunda-feira era a entrada de Buffarini no lugar de Bruno – mas o lateral argentino a princípio vai começar a partida no banco de reservas.

   

LUAN REFORÇA O GRÊMIO

O clube gaúcho entra em campo pela Copa do Brasil nesta quinta-feira, quando define a vaga na semifinal contra o Atlético-PR em Curitiba. O jogo de ida foi um massacre tricolor, que venceu por 4×0.

Há a possibilidade de Renato Gaúcho poupar um ou outro jogador – mas, se isso ocorrer, será uma surpresa não antecipada pelo treinador. O técnico mantém o discurso de tentar conquistar tudo o que for possível, mas não crava o uso do time 100% titular: “Sabemos bem da grandeza do Grêmio e daquilo que espera o nosso torcedor, mas vamos avaliar tudo com calma para tomar sempre as melhores decisões”, falou.

Lucas Barrios, suspenso, não será utilizado por Renato nesta segunda. Luan e Pedro Geromel estão de volta, assim como Michel, recuperado de uma virose e já apto para fazer a dupla de volantes com Arthur.

   

ESCALAÇÕES

São Paulo – Renan Ribeiro; Bruno, Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Jucilei e Petros; Lucas Fernandes (Marcinho), Cueva e Gomez; Lucas Pratto. Técnico: Dorival Júnior

Grêmio – Marcelo Grohe; Edílson, Pedro Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Michel, Arthur e Ramiro; Fernandinho, Pedro Rocha e Luan. Técnico: Renato Gaúcho.

   

PALPITE

A diferença de time é gritante – mas o São Paulo entra em campo com três fatores para equilibrar a disputa.

A primeira delas é a necessidade de jogar tudo o que pode neste embate, o que o Grêmio eventualmente não fará por ter uma partida decisiva logo adiante. A segunda arma são-paulina será, claro, atuar no Morumbi, sem precisar mudar absolutamente nada na sua rotina como mandante e contando com um bem-vindo apoio da arquibancada.

E a terceira razão vem exatamente do clube querer homenagear Waldir Peres com uma vitória nesta noite. A torcida do São Paulo reverencia ao extremo os ídolos passados, e um triunfo nesta noite em memória ao histórico goleiro seria uma forma de apaziguar a atual tormenta.

Mas a diferença de nível é tamanha que um resultado positivo para o São Paulo seria o empate. Cravamos um 1×1. E para você? Como será a noite no Morumbi?

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar